Vândalos infiltrados no movimento não tiraram o brilho da manifestação por um Brasil melhor

Manaus viveu ontem um dia histórico e para não esquecer, com a população saindo as ruas com caras pintadas, nariz de palhaço ou simplesmente exibindo placas e faixas com palavras de ordem.

Aproximadamente 80 mil pessoas saíram as ruas numa manifestação democrática revindicando por direitos, melhores serviços, como transporte, educação, saúde, fim da corrupção e gastos excessivos com a construção de estádios para a Copa.

Com isso a capital amazonense se integrou ontem ao movimento nacional que iniciou quase junto com a Copa das Confederações promovido pela Fifa, que trabalha para que as seleções não abandonem a competição por insegurança.

Em Manaus, o ato, também foi organizado pelas redes sociais via internet e chegou a reunir aproximadamente 80 mil pessoas, que pelas ruas da cidade, revindicavam seus direitos, mas para variar, alguns vândalos, se infiltraram ao bonito movimento e mancharam um pouco essa manifestação de democracia, provocando quebradeira no patrimônio público e privado e ainda incendiaram um ônibus durante um confronto com a Polícia contra a invasão do prédio da Prefeitura de Manaus.

Fora esses pequenos senões, provocados por vândalos com as caras escondidas e não por manifestantes e brasileiros sonhadores com um futuro melhor,o movimento transcorreu com tranquilidade e dessa forma, Manaus também escreveu o seu nome neste ponto da história.

No bairro da Compensa, onde estão situadas as sedes dos poderes excessivos do Governo do Estado e município, a polícia agiu contra vandalismo dentro da manifestação e aconteceu o conflito.

Tentativa de invasão e conflito

A tentativa de invasão da sede da Prefeitura de Manaus terminou em conflito entre manifestantes e a Polícia Militar na noite desta quinta-feira (20). O Batalhão de Choque foi chamado e usou bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha para dispersar o grupo e controlar a situação.

Dois ônibus foram incendiados na Avenida Brasil. O incidente aconteceu após o grupo marchar do Centro da cidade e se separar do restante da multidão, que seguiu até a Arena da Amazônia.

Para pressionar a entrada na sede do Executivo Municipal, os manifestantes arremessaram garrafas, pedras e bombas artesanais. O Corpo de Bombeiros foi acionado e apagou as chamas no coletivo da linha 001, incendiado durante a ação dos vândalos. O cobrador e o motorista do ônibus, que ainda estavam no veículo, conseguiram fugir.

Detidos

Também infiltrados no movimento, alguns vândalos foram flagrados com armas brancas e até gasolina. A polícia agiu e tirou esses infiltrados do movimento que conseguiu, com os manifestantes pedindo que não se registrassem quebra-quebra para não tirar a legitimidade do movimento.

Quatro manifestantes foram detidos, na tarde desta quinta-feira (20), em ação preventiva da Polícia Militar em Manaus. De acordo com os agentes, o grupo levava pedras e fogos de artifícios em mochilas. Os jovens, com idades entre 17 e 20 anos, foram encaminhados ao 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na Praça 14 de Janeiro, e liberados em seguida.

A Polícia também alertou postos de gasolina a suspenderem temporariamente a venda avulsa de combustíveis. De acordo com o Centro Intergrado de Operações de Segurança (Ciops), militares flagraram grupos que transportavam gasolina em garrafas PET. O produto foi recolhido, mas ninguém foi preso.

(Amazonianarede – redação) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.