Trânsito pode ser maior vilão da expectativa de vida roraimense

27-12batidaBoa Vista, RR – Em 33 anos, as pessoas que vivem em Roraima ganharam mais de 11 anos na expectativa de vida ao nascer, que passou de 59 anos, em 1980, para 70,6 anos em 2013.

Um dado que chama à atenção na Tábua Completa de Mortalidade para o Brasil em 2013, feita pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), é que em Roraima, os homens estão morrendo antes das mulheres, o que pode ser explicado pela violência no trânsito.

A hipótese foi levantada pelo sociólogo e técnico do IBGE, Vicente de Paulo Joaquim, ao afirmar que o grande número de mortes no trânsito, sobretudo de jovens, pode ser o grande vilão da expectativa de vida do roraimense. Segundo o estudo, atualmente a esperança de vida ao nascer das mulheres é 5,3 anos maior que a dos homens, que são as principais vítimas de acidentes de trânsito.

O sociólogo enfatizou que além da questão cultural de uma preocupação maior com a saúde por parte das mulheres, um fator preponderante na morte precoce dos homens é o envolvimento em acidentes de trânsito. “Apesar de não haver um indicador específico, os jovens de 15 a 25 anos são os que mais se expõem a riscos e isso reflete na questão da expectativa de vida”, explicou.

Conforme dados do Detran (Departamento Estadual de Trânsito), 2014 registrou o maior número de mortes no trânsito dos últimos cinco anos. Em 2013, foram 131 óbitos (alta de 20,2% em relação ao ano anterior) e neste ano, de janeiro a setembro, já se contabilizou 138 mortes. Os homens são os que mais se envolvem em acidentes de trânsito: são 3.651 contra 1.396 envolvendo mulheres.

Joaquim esclareceu que a esperança de vida ao nascer trata do número médio de anos que um indivíduo viverá a partir do nascimento, considerando o nível e estrutura de mortalidade por idade, observados naquela população. Para o cálculo da esperança de vida ao nascer leva-se em consideração não apenas os riscos de morte na primeira idade – mortalidade infantil -, mas para todo o histórico de mortalidade de crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos.

“De uma maneira geral, os estados da região Norte têm uma expectativa de vida menor por terem mais dificuldade de acesso aos programas de saúde”, explicou Joaquim, ao pontuar que Roraima está em uma posição mediana em relação aos outros estados da região.

Em relação à média nacional a expectativa de vida em Roraima é menor do que a média nacional. Enquanto aqui, espera-se que uma pessoa viva 70,6 anos, a média nacional é de 74,9 anos. Desde 1980, quando a expectativa era de 62,5 anos, houve aumento de 12,4 anos na expectativa de vida da população como um todo.

Fonte: Folha BV

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.