Técnicas de tiro individual, de escolta e Low Light são ensinadas aos alunos do Curso de Proteção de Autoridades

Como garantir a segurança de uma autoridade e protegê-la utilizando uma arma de fogo? Esse foi o questionamento feito aos 14 participantes, investigadores e escrivães da Polícia Civil do Amazonas, do Curso de Proteção de Autoridades na manhã desta segunda-feira (29), na sede da Academia da Polícia Civil (Acadepol), na avenida Noel Nutels, bairro Cidade Nova, Zona Norte da capital.

Nesse quarto dia de treinamento, que teve início às 8h e foi estendido às 22h, com intervalos para refeições, foram ensinadas técnicas de tiro individual, tiro em escolta e tiro sob baixa luminosidade.

Promovido pelo Governo do Amazonas, por meio da Polícia Civil do Estado, o curso tem o objetivo de formar membros para o Núcleo de Proteção de Autoridades (NPA), um grupo de Policiais Civis especializados em procedimentos de segurança de proteção de autoridades, dignitários e VIPs (artistas e celebridades).

“Nosso objetivo é aumentar o número de membros do NPA visando a Copa do Mundo FIFA Brasil 2014 (TM) e para demandas internas da Polícia Civil”, explicou Sérgio de Menezes, coordenador do Núcleo.

Segundo ele, ao término do curso, os participantes se tornarão automaticamente membros do NPA. “Aqui ensinamos um tiro diferenciado do tiro policial, o tiro de combate ou até mesmo o de enfrentamento. Ensinamos o Low Light, que é um tiro em baixa luminosidade, quando são utilizadas lanternas para auxiliar a visualização dos alvos e executar disparos. Amanhã teremos aulas de tiro embarcado e tiro em escolta, utilizando veículos automotores”, explicou Sérgio.

Com carga horária de 100 horas, os participantes aprendem a parte teórica e na prática como funciona a proteção de autoridades, por meio de treinamentos de defesa pessoal, regras de etiqueta, tiros, direção defensiva e evasiva, embarque e desembarque de veículo, escolta a pé e estudo de caso.

“Ensinamos posições e técnicas de tiro. O que há de mais moderno em técnica de tiro. Empregamos doutrinas de proteção de autoridades com referência nas doutrinas empregadas pelo Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República”, informou Sérgio de Menezes.

De acordo com ele, os servidores são avaliados em grupo e individualmente, tanto em desempenho da parte psicológica quanto física. “Capacidades técnicas, de iniciativa e dedicação nos serviços são alguns pontos avaliados”, informou Sérgio. Ao final, todos os concluintes do curso receberão um certificado de membros do NPA e assinarão um termo onde se comprometem a ficar à disposição da Polícia Civil do Amazonas para futuras missões de proteção de autoridades.

(Ascom)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.