Teatro Amazonas recebe obras de arte restauradas, placas e busto de Eduardo Ribeiro

A partir desta quinta-feira (21), acervo do teatro ganha peças novas e restauradas, entre elas uma escultura em bronze do século XIX, que volta à casa após 90 anos

Manaus, AM -Obras de arte restauradas e um busto de Eduardo Ribeiro (1862-1900) são algumas das peças a integrar o acervo do Teatro Amazonas a partir de hoje. Na manhã desta quinta-feira (21), em iniciativa do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, a casa lírica recebeu de volta falsos gobelins (obras de arte em pintura imitando tapeçaria) restaurados e uma escultura em bronze do século XIX, além do busto de Ribeiro e de placas em homenagem a figuras que marcam a história do Teatro.

Entre as peças, destaca-se a nova aquisição do Teatro: um busto do Governador Eduardo Ribeiro, instalado no hall da casa de espetáculos. A peça molde em gesso estuque foi confeccionada em 2009, pelo artista Francisco Carlos Nascimento, sob a orientação de técnicos do Ateliê de Conservação e Restauro da Secretaria de Cultura. Este molde serviu de base para a produção de outras duas peças em bronze, respectivamente dispostas no Museu Casa Eduardo Ribeiro (2010) e na Praça do Congresso (2012).

A instalação do busto de Ribeiro destaca o importante papel do Governador na edificação do Teatro Amazonas , de acordo com o secretário de Cultura, Robério Braga, que conduziu visitação com representantes do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Amazonas (Iphan-AM) e do Departamento de Patrimônio Histórico da Secretaria, marcando a entrega do acervo à casa lírica. “Foi ele quem impulsionou a construção do Teatro, após vários anos com uma obra quase parada”, assinala ele.

Braga acrescenta que Ribeiro, durante muitos anos, teve sua memória negligenciada na história do Teatro. “Ao longo do tempo, por conta de interesses políticos excusos, as ações eram de omitir o papel dele na edificação do Teatro. Portanto, estamos recuperando essa memória de Eduardo Ribeiro, e incluindo os nomes de parlamentares, governadores e diretores que atuaram desde a concepção da obra até os primeiros anos. Ao lado disso, temos a restauração de peças importantes do acervo artístico, como é o caso dos falsos gobelins”.

Também presente à entrega das peças, Karla Bitar, superintendente do Iphan-AM, assinalou a importância do retorno das peças restauradas ao Teatro. “Uma vez reintegrados, esses bens móveis ajudam a compor um ambiente original, trazendo a cenografia que o Teatro possuía, e que agora está sendo resgatada”, declarou ela, lembrando que o Teatro é reconhecido como Patrimônio Histórico Nacional e individualmente tombado pelo Instituto.

“O Teatro tem sido submetido a ações importantes da Secretaria de Cultura. Entende-se que unir os esforços é muito positivo para o patrimônio cultural amazonense”, completou.

Acervo original

Além do busto de Eduardo Ribeiro, destaca-se dentre as peças entregues ao Teatro uma escultura em bronze representando um professor e seu jovem aluno durante uma aula de espadachim, armamento típico da guarda de elite francesa do século XVII. Adquirida em 1895 para compor o acervo da casa lírica, a peça de autoria do artista francês Guadez foi transferida em 1926 para o Palácio Rio Negro, onde permaneceu por mais de 90 anos.

Durante sua estada no Palácio Rio Negro, a escultura havia perdido parte do espadachim. Após trabalho de recuperação do Ateliê de Conservação e Restauro do Departamento de Patrimônio Histórico (DPH) da Secretaria de Cultura, a obra agora volta ao Teatro em sua forma original, com o jovem aluno de espadachim empunhando uma arma inteiriça. A criação em bronze ficará disposta no corredor próximo à entrada do Salão Nobre.

O Salão Nobre receberá de volta também quatro peças que adornavam as paredes do local, devidamente restauradas pelo Ateliê de Conservação e Restauro da Secretaria. Os falsos gobelins – assim chamados por imitar as criações da tradicional tapeçaria francesa Gobelin, do século 17, por meio de pintura sobre o tecido – foram encomendados ao artista italiano Domenico De Angelis em 1897 para compor o mais suntuoso espaço do Teatro Amazonas.

Homenagens

Em conjunto com o busto e as obras de arte restauradas, quatro placas de homenagem passam a adornar o ambiente do Teatro Amazonas, na passagem entre o foyer e a sala de espetáculos. Uma delas homenageia Antônio José Fernandes Júnior, deputado provincial autor do projeto de lei para construção do Teatro Amazonas.

As demais relembram os governadores do Amazonas no período de construção do Teatro, de 1881 a 1896; os diretores da casa de 1896 até hoje; e a lista de funcionários em 1896. As placas são confeccionadas em aço escovado com letras em baixo relevo sobre mármore.

Amazonianarede-Secom

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.