Segunda edição do Festival Amazonas Rock terá 18 bandas

(Foto: Divulgação)

Dezoito bandas subirão ao palco do 2º Festival Amazonas Rock (FAR), na mostra de shows que acontece nos dias 5 e 6 de outubro, na Praça da Vitória, em Presidente Figueiredo.

O evento, promovido pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura, e em parceria com o Fórum Permanente da Música no Amazonas, conta com 14 bandas do Norte (12 do Amazonas e 2 do Pará) e as atrações convidadas Devotos, Madame Saatan, Autoramas e Os Mutantes.

Chá de Flores – Foi formada em 1997 e alcançou o status de banda revelação em Manaus quando participou do Projeto Valores da Terra e do Festival de Rock Fronteira Norte nos anos de 2000 e 2001. O nome da banda foi inspirado a partir de um evento que aconteceu em homenagem ao cantor e compositor Renato Russo, decorado por discos de vinil pendurados no teto e flores espalhadas no chão.

Anônimos Alhures – A banda surgiu na cena manauara em 2007, influenciado pelo rock doa nsos 60 e pela linguagem vanguardista do rock alternativo moderno. O power trio é formado pela vocalista/guitarrista, Olívia de Moraes, Túlio Oliveira no baixo e baterista João Neto. O nome da banda significa, numa interpretação gramatical, indivíduos que não se identificam, mas que já foram mencionados anteriormente em um texto. Dessa forma iconoclasta, a banda rompe com a imagem e põe em foco a arte, investindo em uma música forte de conteúdo lírico original com um revestimento melódico vibrante.

Coyotes Voadores – A banda apareceu no cenário do rock local em 2010, com a proposta de tocar um som stoner rock, com solos de guitarra com alta distorção, bebendo na fonte de bandas como o Queens of The Stone Age. No entanto, incorpora as influências de cada um de seus integrantes, desde clássicos do rock como Led Zeppelin até bandas da atual geração como Alice in Chains, Nine Inch Nails e Foo Fighters. Em 2012, os Coyotes se apresentaram em vários bares de rock da cidade com a sua formação atual: Matheus Santos (vocal e guitarrista), Luiz Roberto Goes (baixista), Anastácio Júnior (baterista), e o guitarrista Rodrigo Abinader.

Cabocrioulo – Desde 2005 fazendo um rebuliço no cenário local de Manaus, a banda traz uma linguagem musical própria, não se encaixa apenas em um único estilo. A Cabocrioulo preza pela mistura de ritmos brasileiros como baião, afoxé, maracatu, além de ritmos estrangeiros como reggae e funk somados às linguagens harmônicas e melódicas do jazz, beiradão e da música brasileira, proporcionando uma sensação musical particular da banda, criando um som da floresta que não pode ser explicado, mas sim vivenciado.

Turbo (PA) – A Turbo traz em sua formação Camillo Royale (voz, guitarras e cabelos esvoaçantes) e Wilson (Baixista e uma das crianças do pássaro dourado do seriado Jaspion) e Netto B.(Keith Moon de Tucuruí). Black Sabbath com Carpenters é como soa o Turbo.

Molho Negro (PA) – O Molho Negro é um tempero pulsante e rasgante para o rock garage. Formada em Belém (PA) por João Lemos (voz e guitarra), Raony Pinheiro(baixo) e Augusto Oliveira (bateria), a banda sofre influencia de Danko Jones, Black Rebel Motorcycle Club, Black Keys e The Vines. A banda já começou suas atividades com um EP contendo 4 faixas.

Intitulado “Rock!”, um nome direto e certeiro como o som da banda, foi produzido por Gustavo Vasquez, no estudio Rocklab em Goiânia. Canções que grudam no cérebro como “Fliperama Superstar” e o hino “Ela Prefere o DJ” tomam de assalto o ouvinte. O disco está disponivel para download no web site oficial https://www.molhonegro.com

Infâmia – Formada em 2003 por três músicos. O pontapé inicial para a popularização foi a participação do trio com uma das faixas na coletânea “Casa da Árvore”, lançado somente via web pelo músico e líder do grupo Espantalho, Marcos Terra Nova. A atual formação é composta pelo fundador do grupo, Carlos Eduardo Barros (vocais e guitarra), o mais novo integrante, Thomaz Campos, ex-Underflow (contrabaixo), e o baterista Anastácio Júnior, que também toca com Alaídenegão e Coyotes Voadores.

Malbec – Ian Fonseca, Silvio Romano e Leo Garcia, ex-integrantes da banda Mezatrio (ativos no período 2003-2007) iniciaram um projeto de nova banda no início de 2008. Na segunda metade do mesmo ano, a banda ganhou o reforço de Eusélio Cardoso (ex-Carpe Diem). Surgiu a Malbec. No início de 2009 a banda manauara lançou-se em sua primeira empreitada – o EP “Primeira Marcha”, registrado ao vivo, com tiragem limitada e viabilizado de forma gratuita através do myspace da banda (áudio) e do canal oficial da Malbec no YouTube (vídeo). Ainda neste ano, a formação estaria completa com a entrada de Natan Fonseca (ex-Mona Lisa Plug), assumindo a bateria.

Brutal Exuberância – A Banda foi formada em 2004, pelos amigos Afrânio, Lucio, Ricardo Gastone, Naldo e Sandinho. Começaram com a vontade de realizar um sonho, que era poder figurar na história do rock manauaense. No final de 2005, lançam seu primeiro CD demo, “Planeta Cobiçado”. O grupo tocou em Goâinia, no Brutal Fest 2007. Em 2008, o trio lançou o CD demo”Guerra dos Mundos”. Em abril de 2013, a Brutal Exuberância fez sua primeira tour por cidadas brasileiras, passando por Mossaró, Fortaleza, Anápolis e Goiania.

Jarakillers – A banda iniciou em 2001, produziu sua primeira demo “Contos Macabros do Rio Negro”, tocou em muitos festivais de metal em sua cidade, incluindo show de abertura de bandas profissionais como Korzus, Sepultura, Raimundos e Krisiun. Após uma fase sem atividade, de 2006 a 2008, a banda começou a preparar novo material de forma independente. As músicas incluídas aqui são o novo demo EP “The Noun’s Killer” com 3 tracks. Em 2013, com uma nova formação, a Jarakillers volta ao cenário amazonense com novas composições.

Antiga Roll – Formada Diego Yamane (vocal), Tharciso Yamane (guitarra e vocal), Thiago Solimões (guitarra) e Neto Pato (bateria), a Antiga Roll está na ativa desde 2006. O grupo foi formada em Maués. Possuem um EP, “De Jaqueta no Inferno”. O primeiro álbum d’Antiga, traz quatro músicas inéditas e a regravação de “Landau”. O EP foi gravado no E.S.P. Studios e lançado em agosto de 2012.

Hipnose Death – A Hipnose teve sua primeira aparição em setembro de 89 com a proposta de levar covers de bandas já consagradas como Sodom, Sarcófago, Obituary, etc. Inicialmente o trio formado por Salvador (Guitarra), Ricardo “Dentinho” (B/V) e Ângelo (Bat). Não demorou para que suas composições fossem surgindo, logo recrutaram mais um guitarrista Luiz “arara” Souza, que mais tarde viria a formar a banda Ressonância Mórfica. No final de 1991, a Hipnose parou, retornando somente em 2005 com uma nova formação: Salvador (Guitarra), Erick (V), Charles(B) e Johnny (Bat).

Zona Tribal – A banda teve um inicio não muito convencional. Oriundos de várias vertentes musicais como a toada de bumbás, os integrantes se conheceram tendo como ponto em comum o rock. A mistura entre o universo urbano de Manaus e indígena do Amazonas resultou em um trabalho permeado de expressões e sonoridades tribais, somado ao discurso social das letras e a musicalidade universal do rock. O grupo é formado por Jean Carlo (guitarra), Marcos Moura (bateria) e Mencius Melo (vocal).

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.