Rede Amazônica e Amazon Sat vão transmitir o Festival de Parintins

Amazonianarede – Rede Amazônica

Manaus – Quem acompanha o espetáculo de maior expressão artística do Norte do País vai assistir aos detalhes dessa festa com ainda mais força neste ano. A Rede Amazônica e o Amazon Sat assinaram, na tarde desta terça-feira (22), protocolo de intenções para a transmissão do Festival Folclórico de Parintins 2013. A partir desta etapa, as empresas do maior grupo de comunicação da Região Norte têm 90 dias para detalhar a proposta feita às agremiações dos bois bumbás Garantido e Caprichoso.

Em Parintins, onde está para as negociações da transmissão, o diretor-presidente do canal temático Amazon Sat, Phelippe Daou Junior, afirmou que a empresa trabalha internamente para a empreitada há cerca de um ano.

“Fecharmos a parceria significa aliarmos a nossa liderança em audiência em favor da cultura e do desenvolvimento local, fomentando um maior interesse publicitário sobre a festa, aumentando a capacidade de um evento autossustentável”, destacou.

Com o fechamento do contrato, o Festival de Parintins ganha destaque nas diversas mídias onde o grupo está presente: Amazon Sat, Portal Amazônia, TV Amazonas, afiliada da TV Globo, G1 Amazonas e Rádio Amazonas FM, além de ações no Studio 5 Shopping e Centro de Convenções. “Isso nos permite divulgar o festival e tudo que está relacionado a ele, pautanto e falando do evento o ano inteiro. Negociamos a transmissão com alegria e confiança”, afirmou Phelippe Daou Junior.

A assinatura do protocolo contou com a participação do diretor de Negociações Especiais da Globo, André Dias, e dos presidentes das duas agremiações de bois bumbás. A proximidade entre a rede nacional e o evento amazonense pode refletir na divulgação do festival aos moldes do que já é feito em outros eventos do País, com entradas na programação da Rede Globo, além da transmissão na íntegra pelo Amazon Sat. A ideia é fechar o contrato pelo período de cinco anos.

O Festival

O Festival Folclórico de Parintins surgiu em 1965, influenciado pela tradição junina do bumba-meu-boi e pelo folclore indígena. A festa atrai mais de 80 mil turistas à ilha tupinambarana. Os visitantes buscam as belezas naturais da cidade, ressaltada pelas toadas que embalam as ‘galeras’ azul e branca, do Caprichoso, e vermelho e branca, do Garantido. Chama a atenção também a grandiosidade da festa que iniciou organizada pela própria população de Parintins e que hoje ocupa arena construída em 1988 especialmente para as apresentações, hoje conhecida como bumbódromo.

Durante três dias de festa, Garantido e Caprichoso se enfrentam em busca do título de campeã. Coreografias, carros alegóricos gigantescos, milhares de componentes e até queima de fogos de artifício fazem parte das apresentações, acompanhadas pelas arquibancadas de cada boi.

Toda essa movimentação na arena acontece sob os olhos atentos de jurados que avaliam quesitos como apresentador, levantador de toadas, ritual indígena, porta-estandarte, amo do boi, sinhazinha da fazenda, rainha do folclore, cunhã-poranga, evolução, toada, pajé, tribos indígenas, tuxauas, figura típica regional, alegoria, lenda amazônica, vaqueirada, galera, coreografia e organização do conjunto folclórico, além, é claro, dos itens Batucada (Garantido) ou Marujada (Caprichoso).

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.