Rebelião e morte no Puraquequara

Amazonianarede – Redação

Manaus – O presídio do Puraquequara, o maior de Manaus, registrou ontem mais uma rebelião por parte dos presos ocasionando , provocando a morte um detento.

O Motim que durou aproximadamente quatro horas, envolveu mais de 20 detentos e a polícia trabalhou com determinação na negociação para a liberação de reféns.

Mais de 20 presos do pavilhão oito da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), bairro Colônia Antônio Aleixo, Zona Leste de Manaus, fizeram três agentes penitenciários reféns desde o início da tarde desta terça-feira (19). Segundo a polícia, os presidiários querem ser transferidos de unidade.

De acordo com o tenente Carvalho, da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam), a integridade física dos agentes foi mantida.

A direção do presídio negociou com os presos para liberação dos reféns. Ainda de acordo com o tenente, entre os detentos estão os que tentaram fugir da UPP no último domingo (17).

Morte durante fuga

No domingo, onze presos tentaram fugir da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) por volta das 15h30. Um deles foi alvejado pela guarda do presídio e morreu no Hospital e Pronto Socorro João Lúcio, na Zona Leste de Manaus.

De acordo com o secretário-adjunto da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejus), coronel Bernardo Encarnação, nenhum dos detentos chegou a sair da prisão.

Todos eles, inclusive o que foi alvejado e morreu, foram identificados, segundo Encarnação. O coronel informou ainda que esta é uma falta grave e que os detentos irão passar por procedimento disciplinar, podendo ficar até 30 dias no isolamento.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.