Público lota Teatro Amazonas com exibição de curtas Amazonas Ficção

Amazonianarede-SEC
 
Manaus – A Mostra Competitiva de Curta-Metragem Amazonas Ficção do 9º Amazonas Film Festival (AFF) aconteceu na tarde de ontem (4) com a exibição de nove filmes e produções 100% locais no Teatro Amazonas.

Os vencedores serão escolhidos pelo júri e também pela plateia, que após a sessão votaram nos seus preferidos em uma urna instalada no hall de entrada do teatro. Os resultados serão anunciados no próximo dia 9, na cerimônia de encerramento do festival.

Presente na mostra, o secretário estadual de Cultura, Robério Braga, destacou a força e a qualidade dos trabalhos. “Esta é uma das maiores recompensas do festival. Ver o trabalho de nossos profissionais, artistas e diretores ser reconhecido pelo público e crítica do País e do exterior é prova que a política cultural de nosso Estado está no caminho certo”, avaliou Robério.

Um exemplo é o caso do diretor Ricardo Araújo que, há dois anos, participou da oficina de roteiro do AFF e hoje estreou no próprio festival com seu primeiro trabalho, “A Última no Tambor”, quinto filme exibido na tarde de ontem.

“Sempre gostei de cinema, mas foi depois da oficina, em 2010, que tive condições técnicas para colocar em prática todas as ideias e a partir daí, ter profissionalismo nesta profissão” destacou Araújo ao ressaltar que sem iniciativas como o AFF, seria muito difícil para ele e outros cineastas iniciarem a carreira.

O diretor de “Póstumo”, Diego Nogueira, falou antes de apresentar seu trabalho sobre o orgulho de fazer cinema e poder exibi-los em Manaus, especialmente no Teatro Amazonas.

Além de “A Última no Tambor” e “Póstumo” também estão concorrendo aos prêmios da Mostra Amazonas – Ficção, “A Segunda Balada” (Rafael Ramos), “Terra dos Meninos Pelados” (Izis Negreiros), “Paris dos Trópicos” (Keurem maia), “Et Set Era” (Emerson Medina e Rod castro), “Asfalto” (Moacyr Massulo), “O Tempo que Volta” (Abelly Cristyne), “Uma Doce Dama” (Leonardo José Mancini).

NO DEBATE

Logo após o encerramento, diretores, elencos e cinéfilos participaram de um debate, mediado por Tetê Mattos, no Centro Cultural Palácio da Justiça, onde falaram sobre todas as questões envolvidas na produção de suas respectivas obras.

“No meu caso específico, além de contar os dramas de uma história de amor que todo mundo já conhece, a principal dificuldade foi na construção e orientação dos atores, fator com o qual não tenho muita prática”, avaliou Rafael Ramos de “A Segunda Balada”.

A troca de experiências entre as equipes e produtores foi o ponto alto do encontro que mudou de sala durante o debate devido ao grande número de participantes.

O 9º Amazonas Film Festival é uma realização do Governo do Estado do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado da Cultura.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.