Premiação do Festival de Teatro da Amazônia será nesta quarta-feira (17)

Manaus – A premiação do 9º Festival de Teatro da Amazônia (FTA), realizado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (SEC), em parceria com a Federação de Teatro da Amazonas (Fetam), será nesta quarta-feira (17), às 20h, no Teatro Amazonas. A data será marcada também pela última apresentação da mostra Infantojuvenil, às 10h, no mesmo local.

A montagem “E se essa rua fosse minha”, do Grupo Baião de Dói, é a última a entrar em cena durante o evento. O espetáculo narra o desenrolar do cotidiano de uma mulher que vem não se sabe de onde vem e, por isso, vivencia situações em determinados momentos patéticas. A montagem usa a linguagem do clown para resgatar o que existe de essencial nela: a poesia e o nonsense.

Premiação

Um total de 18 espetáculos, sendo nove da categoria Adulto e nove da Infantojuvenil, concorrem ao Prêmio Circulação e os Prêmios Especiais. “Diferente dos anos anteriores, essa edição inovou como uma forma de permitir que os jurados pudessem premiar os aspectos que eles achassem mais interessantes em quaisquer espetáculo”, ressalta o coordenador geral do evento, Dyego Monnzaho, referindo-se aos Prêmios Especiais. Neste tipo de premiação, o júri é quem decide se haverá prêmios para melhor atriz, melhor figurino, melhor pesquisa, entre outras categorias que antes eram fixas. “Pode ter ou não esses prêmios, fica a critério do jurado”, completa Monnzaho.

Já no Prêmio Circulação serão escolhidos os quatros melhores espetáculos para realizar uma turnê, independente da categoria Adulto ou infantojuvenil. O tour passará por uma capital brasileira e dois municípios do Amazonas.

Este ano, os jurados serão Fátima Valença (RJ), Antônio Rogério Toscano (SP) e Beth Lopes (SP).
Iniciado no último dia 8, o 9º Festival de Teatro da Amazônia (FTA) contou também com uma programação acadêmica, com oficinas, palestras, fóruns e debates. Os ingressos custam R$ 10 (estudantes pagam meia-entrada).

Perfil jurados

Beth Lopes – Diretora, pesquisadora e professora da graduação e pós-graduação de Artes Cênicas da USP. É licenciada (UFSM), Mestre e Doutora (USP) em Artes Cênicas. Possui pós-doc no programa de Linguística da UFSM na linha de pesquisa de Análise do Discurso, sobre a Memória do ator e outro pós-doc sobre performance na Tisch School of the Arts. Também tem colaborado com o Hemispheric Institute of Performance and Politics, da NYU, como membro da diretoria e estudiosa, onde participou do curso “Art and Resistance”, em 2011, com Diana Taylor.
.
Antônio Rogério Toscano – Professor da PUC-SP no curso de Comunicação das Artes do Corpo. É graduado em Artes Cênicas pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), mestre pela mesma instituição.

Fátima Valença – Bacharel em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), iniciou-se profissionalmente como jornalista. Desde 1979, escreve para teatro e possui cerca de trinta peças montadas. Também tem trabalhos na televisão e na rádio. Na TV Globo, foi roteirista da Escolinha do Professor Raimundo, Chico City e, ao lado de Bia Montez, Zorra Total. No mesmo caminho, já atuou junto a empresas privadas e públicas, como a Coca Cola, o Itaú Seguros, a Schering Plough, Intelig no Brasil, a construtora Mortenson, o Sebrae e as Secretarias de Meio Ambiente e de Desenvolvimento Social, os Ministérios da Saúde e Educação. Realizou programas educativos com abordagem dramatúrgica para a Rádio Mec, a Multirio e o Canal Futura.

(Por:Ascom)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.