Ponta Negra vai ganhar central de artesanato

Ponta Negra, terá em breve uma Central de Artezanato
Ponta Negra, terá  em breve uma Central de Artezanato
Ponta Negra, terá em breve uma Central de Artezanato

Manaus, AM – O antigo Local Casa de Praia, uma das edificações existentes no Complexo Turístico Ponta Negra, zona Oeste, será o futuro espaço para o artesanato local e indígena de Manaus, ganhando um projeto novo de reforma para o começo de 2016.

Com concepção arquitetônica desenvolvida pela equipe do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), as futuras instalações da Central de Artesanato vão passar por uma obra que transformará a edificação em um espaço de cultura, contemplação para o rio, deck, com pontos de alimentação, palco e lojas para a oferta dos materiais produzidos pelos artesãos da cidade.

O projeto para o espaço foi aprovado pelo prefeito Arthur Virgílio Neto na tarde desta quinta-feira, 5. Arthur explicou que a prefeitura estuda a possibilidade de a obra ser construída com recursos oriundos da Comissão Andina de Fomento (CAF). Ele destacou que com a construção, a prefeitura entregará aos artesãos de Manaus, uma obra contemporânea, que passará a ser um atrativo a mais na Ponta Negra.

“Com isso, vamos incrementar o turismo e dar respostas muito boas ao lazer e a cultura do nosso Estado e da nossa cidade. Com o projeto em mãos, nosso próximo passo será contatar a Comissão Andina de Fomento e ao mesmo tempo cuidar dos papéis de licitação”, afirmou o prefeito.

Um dos primeiros cuidados com o projeto foi pensar na acessibilidade ao local, que foi construído com uma arquitetura particular, em concreto e estruturas hexagonais, além de vários platôs. Hoje a edificação existente tem sete níveis diferentes, que com a obra serão reduzidos para apenas três, facilitando o acesso e melhorando a circulação, para que os frequentadores possam andar pelo ambiente como em um circuito, entre lojas, exposições e observando o rio. Os caminhos serão cruzados por uma passarela, a ser construída, que cruzará o prédio de um lado a outro.

No andar superior, com acesso pelo complexo turístico, haverá uma sala de exposição principal, administração e banheiros. O prédio terá 22 boxes e no andar inferior, no nível do palco, serão construídos dois espaços de alimentação, que futuramente serão licitados para  funcionamento.

Neste andar haverá um grande deck para ver o rio, ampliando o uso do palco existente. Como a arquitetura da edificação existente é em concreto armado, as novas intervenções serão feitas em aço, método construtivo mais rápido e que permitirá manter a estrutura já erguida, que mesmo não sendo tombada, tem uma relação histórica e de valor patrimonial.

O projeto deixou a Central de Artesanato da Ponta Negra ainda mais aberta, valorizando a ventilação natural. Para dar luz extra ao local, será desenvolvido um projeto especial de iluminação e luminotécnico, ressaltando tanto a arquitetura do prédio quanto o artesanato em exposição.

“Vamos aproveitar essa estrutura e refuncionalizar ela, no sentido de poder ser, de fato, um lugar para abrigar artistas e artesãos da nossa cidade. Estaremos também reforçando o mix e os atrativos da Ponta Negra”, destacou o diretor presidente do Implurb, Roberto Moita.

Amazonianarede

 

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.