Policiais Civis do 25º DIP prendem trio acusado de latrocínio

Manaus – Kleilton da Silva, 23, conhecido como “Catita”, Osvaldo Pereira de Carvalho, 23, o “Neto’, e Rodrigo Alves da Silva, 18, foram presos por Policiais Civis do 25º Distrito Integrado de Polícia (DIP), em cumprimento de mandados expedidos pela juíza Margareth Rose Cruz Hoagen, da 3ª Vara Criminal do Júri. Eles são acusados de envolvimento em latrocínio (roubo seguido de morte – Art. 157, parágrafo 3º do CPB).

Após aproximadamente cinco meses de investigação, coordenada pelo Delegado Titular do 25º DIP, Adriano Félix, os policiais prenderam “Catita” e “Neto” na manhã da última segunda-feira (15), na rua Jauari, bairro Zumbi 3, Zona Leste. Rodrigo foi preso nessa quinta-feira (18), por volta das 11h, na rua Urucari, no mesmo bairro.

O trio é acusado de entrar na casa de Francisco José de Noronha Rodrigues, 48, conhecido como “Didi”, para roubar o pagamento que ele havia recebido e tê-lo matado a facadas. Após o crime, eles jogaram cimento no corpo da vítima e em seguida incendiaram a casa do homem. O crime ocorreu no último dia 30 de novembro, por volta das 2h, na rua Urucuri.

Na ocasião, familiares da vitima foram até o 9º DIP e fizeram um boletim de ocorrência (B.O) como sendo um incêndio culposo (quando não há intenção), pois a principio, havia a suposição de que Francisco havia morrido carbonizado enquanto dormia. Os Peritos do Instituto de Criminalística (IC) foram até o local e constataram que o incêndio era criminoso pelas características encontradas no local, e o resultado da perícia técnica revelou que a vítima havia sofrido agressão por arma branca.

O Delegado Adriano Félix explica a ação do trio. “No dia anterior do crime, os três autores estavam bebendo e usando entorpecente. Durante a madrugada eles entraram na casa da vítima, que acordou com o barulho.

Rodrigo o enforcou, “Catita” deu socos nele e “Neto” desferiu várias facadas em “Didi” e depois incendiou a casa dele”, disse o Delegado Titular do 25º DIP.

Ainda de acordo com o Delegado, eles jogaram cimento no corpo de Francisco e incendiaram a casa para tentar ludibriar o Poder Judiciário. Félix ressaltou ainda a importância do apoio da comunidade, que foi de extrema importância na elucidação desse crime.

Kleilton, Osvaldo e Rodrigo foram encaminhados para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde ficarão à disposição da Justiça.

Fonte – Ascom

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.