Polícia Civil do Amazonas participa de missão do Ibama

(Foto: Ascom)

A Polícia Civil do Amazonas, por meio de investigadores do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (FERA), participou de missão de combate à exploração ilegal de madeiras e minérios, realizada no período de 22 de outubro a 6 de novembro deste ano pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) nas regiões Norte e Centro-Oeste do País.

A ação contou com a participação de agentes da Polícia Federal, representantes do Grupo FERA do Amazonas, servidores da Polícia Militar do estado de Rondônia e do Ibama, tendo como objetivo combater, notificar e fiscalizar por via aérea, locais onde existam irregularidades ambientais, diminuindo, desta forma, os impactos causados ao homem e ao meio ambiente.

Esta é a segunda vez que os investigadores Álvaro Steinheuser e Jonas de Oliveira são convidados para participar de missão do órgão. Durante os 15 dias, eles puderam atuar dando apoio e fazendo a segurança dos pilotos e tripulantes das aeronaves usadas durante a operação.

Dentre as irregularidades encontradas no estado de Rondônia estão: desmatamento e remanejo irregular de madeira em áreas indígenas, além de transporte irregular. De acordo com o investigador Jonas de Oliveira, essa é uma área com muitas ocorrências de crimes ambientais.

“Atuamos diretamente no combate a esses crimes. Foi a segunda vez que nós, da Polícia Civil do Amazonas, fomos convidados para compor uma missão desse tipo. Desta vez, tivemos a oportunidade de atuar de maneira mais ofensiva”, declarou Jonas.

No estado do Mato Grosso, o investigador Álvaro pode atuar no combate ao desmatamento, e no estado do Pará, além de desmatamento,agiu também no combate à extração ilegal de minério. Nos dois estados foram feitas fiscalizações e notificações por irregularidades ambientais.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.