Polícia Civil divulga balanço da operação “Centro Seguro 2”

(Fonte: Assessoria)

A Polícia Civil do Amazonas realizou às 15h desta segunda-feira (26) uma coletiva de imprensa para divulgar os resultados da operação “Centro Seguro 2”, realizada no último sábado (24), que teve como principal objetivo combater a pirataria no Centro da cidade.

O Delegado Geral Josué Rocha, o Delegado Geral Adjunto, Mário Aufiero, e a Delegada Titular da 1º Seccional Sul, Márcia Chagas, prestaram esclarecimentos aos presentes sobre a ação da instituição em parceria com a Polícia Militar, Governo do Estado, órgãos da Prefeitura de Manaus, Eletrobrás Amazonas Energia e Manaus Ambiental.

Durante a ação, que envolveu aproximadamente 200 Policiais Civis, foi apreendido 1,2 mil sacos de mercadorias pirateadas, totalizando cerca de 10 toneladas de produtos, entre confecções e acessórios (roupas, sapatos, bolsas, óculos, relógios), além de maquinário e matéria-prima para fabricação dos produtos. No local também foi encontrada quantidade significativa de medicamentos de origem duvidosa.

De acordo com o Delegado Geral Adjunto, Mário Aufiero, a mercadoria apreendida está avaliada em R$ 45 milhões e cerca de R$ 20 milhões estavam sendo desviados mensalmente dos cofres públicos, devido à sonegação fiscal, caracterizando crime de ordem tributária.

Foram interditados pela Secretaria do Estado da Fazenda (Sefaz) 30 estabelecimentos que atuavam de forma irregular no Centro da capital. Outros três estabelecimentos sofreram interdição por desvio de energia e água, tendo os serviços interrompidos pelas concessionárias responsáveis.

“Essa é a maior quantidade de mercadoria irregular apreendida durante uma ação na história da Polícia Civil do Amazonas. A ação visou não somente combater a pirataria, mas também a sonegação fiscal”, frisou Mário Aufiero.

Sebastião Rubislei Vilas Boas, Bruno Cordeiro Vilas Boas, Valdirene Pavele da Cruz Aparecida, Diego Oliveira Holanda, Fabrício de Jesus Cortez de Castro, David Dias Costa, Angellote Giuseppe Bravo Gallegos foram presos em flagrante por envolvimento em crimes contra a ordem tributária, econômica e contra as relações de consumo (Artigo 1 e 7 da Lei nº 8137/90; 189, 190 e 195 da Lei 9.279/96; 76 e 175 do Código de Defesa do Consumidor e 171 do Código Penal Brasileiro).

Além dos flagrantes, foram realizados três indiciamentos, assinado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), 11 Termos de Declaração e sete notificações.

De acordo com o titular da Secretaria Municipal do Centro (Semc), Rafael Assayag, a parceria entre as polícias Civil, Militar e a Guarda Metropolitana foi fundamental para mostrar um grau de amadurecimento dos órgãos extremamente importantes para a reorganização do Centro da cidade. “Os problemas do Centro não são somente de ordem social e urbana, mas de segurança pública. Essa parceria entre a prefeitura e a polícia é a base para requalificar o Centro de maneira efetiva”, ressaltou.

Para o Delegado Geral Josué Rocha, a operação foi bastante exitosa. “Os resultados da ação são positivos, e, com certeza, a população pode continuar contando com o trabalho de investigação da Polícia Civil para ajudar na revitalização do Centro da cidade”, destacou.

Rafael Assayag também relembrou a importância da primeira fase da operação, ocorrida no último dia 2 deste mês, que teve como principal objetivo desarticular o tráfico e consumo de drogas, a prostituição infantil, além da receptação e comércio de material roubado e furtado naquela área da cidade.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.