Ocupação de terras desordenada no Iranduba (AM) começa a ser investigada

21-01iraamIranduba – A ocupação desordenada é alvo de uma Comissão Especial de Inquérito instaurada pela Câmara Municipal de Iranduba. Pelo menos vinte e dois loteamentos de terra sem licença já foram detectados pela comissão. Na trilha dessa atividade ilegal estão a agressão ao meio ambiente e a sonegação de impostos.

A ocupação desordenada na região do Iranduba, município a 27 km da capital, na Região Metropolitana de Manaus,veio a reboque da inauguração da ponte Rio Negro, em Outubro de 2011. A especulação imobiliária não respeita áreas de preservação, reservas ambientais e o próprio código de postura do município, que estabelece regras para execução de projetos de urbanização, no perímetro urbano.

Hoje, em Iranduba, um terreno com pouco mais de 30 metros de frente por 25 de fundo, não é vendido por menos de R$ 150 mil. E a ganância voraz dos especuladores continua avançando, cidade a dentro.

Pressionados pelas notícias divulgadas na imprensa sobre a invasão imobiliária, os vereadores do município decidiram agir, instaurando uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para apurar os fatos e frear a onda da ocupação desordenada, em Iranduba.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Paulo Bandeira (PSD, destacou a importância do papel da Comissão, no processo. Paulo Bandeira destacou, ainda, o grande número de loteamentos irregulares em atividade no município.

A Comissão Especial de Inquérito para apurar a ocupação desordenada de terras em Iranduba, foi solicitada por toda a bancada de vereadores do município.

O Iranduba tem uma área de 2, 22 mil metros quadrados.

Amazonianarede – CMI

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.