Negro começa a baixar e a zona sul foi a mais atingida em Manaus

Manaus – A vazante já começou timidamente, mas as águas do Negro e Solimões começam a baixar. Desde o último domingo, quando começou a recuada das águas, o rio Negro baixou seis centímetros. Nesta sexta-feira (21), o rio registrou marca de 29,27m em Manaus.

O nível máximo foi atingido no dia 14 de junho, com a marca de 29,33 metros. A subida das águas afetou 14 bairros da capital, principalmente na zona Sul da capital. Agora, a Defesa Civil de Manaus monitora o nível do rio e as áreas que foram afetadas pela cheia desse ano.

O monitoramento da cheia começou ainda em março. A construção de 4.443 metros de pontes nos bairros que seriam afetados iniciou no mês de abril. Além do material utilizado para a construção de pontes, a Defesa Civil Municipal doou madeira para comunidades organizadas que solicitaram por meio de oficio o material para ações comunitárias, os bairros foram: Colônia Antônio Aleixo, Cachoeirinha e Praça 14. Ao todo, 6.400 famílias foram beneficiadas com a construção das pontes.

No centro da capital, a ação de descontaminação da água que alagou a Rua dos Barés é realizada a cada três dias. Na ação, são jogados mil litros de cal para minimizar o odor e as bactérias da água empoçada que sai da tubulação de esgoto. O trabalho é realizado pela Defesa Civil em parceria com a Manaus Ambiental.

Com o final das ações emergenciais da Prefeitura de Manaus, a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh) contabilizou 2.316 famílias atendidas em todas as zonas da cidade. Foram concedidos 1.582 aluguéis sociais, 876 cestas básicas, 266 colchões e 406 garrafões de água – totalizando o número de 3.220 benefícios concedidos pela Semasdh.

(Amazonianarede – Semcom) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.