Melhor do que em 2011, Neymar é postulante ao top 3 na Bola de Ouro

São Paulo – Pela segunda vez, Neymar está entre os 23 melhores do mundo. Décimo colocado da Bola de Ouro Fifa em 2011, o atacante vive a melhor temporada da carreira em quesitos individuais e deve melhorar o índice. Resta saber até onde ele chega na eleição que terá votos de técnicos e capitães das seleções filiadas à Fifa e de jornalistas.

Superar o argentino Lionel Messi, do Barcelona, e o português Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, é utopia. Os dois estão fortes na disputa desde 2007, quando foram batidos por Kaká. Em 2008, Cristiano venceu. Desde então, só deu Messi.

A briga de Neymar, teoricamente, é para aparecer entre os três mais votados, que serão divulgados no dia 29 de novembro, em São Paulo. E a concorrência também é forte: Xavi e Iniesta, do Barcelona, Falcao García, do Atlético de Madri, e Pirlo, da Juventus, são as ameaças.

Mas a Joia já pode festejar. De novo, é o mais jovem da lista (20 anos) e o único que não defendeu nenhum clube europeu – Drogba, do Shanghai Shenhua (CHN), ficou no Chelsea (ING) até o meio do ano.

Além disso, o santista é o único brasileiro da relação e o primeiro a ser indicado duas vezes como representante jogando no país.

Romário chegou perto do feito. Em 1995, ficou em quinto lugar jogando pelo Flamengo. No ano seguinte, terminou em décimo, mas passou a segunda metade do ano defendendo o Valencia (ESP).

Outros três atletas foram reconhecidos pelo que fizeram no Brasil: Raí (São Paulo) foi décimo em 1992, Juninho Paulista (São Paulo/Middlesbourgh) ficou em oitavo em 1995 e Giovanni (Santos/Barcelona) terminou no 16 posto em 1996.

Para completar, Neymar é um dos 12 nomes que figuram tanto na lista de 2011 quanto na de 2012. Dos outros 11, cinco foram superados por ele na temporada passada (Agüero, Benzema, Özil, Piqué e Xabi Alonso). Dos nove que ficaram à frente do brasileiro na última eleição, três nem estão na disputa (Forlán, Suárez e Eto’o).
Ídolo incontestável no Peixe, referência da Seleção e no Top 3 dos melhores do mundo. Ano perfeito?

Em 2011

Melhor temporada dele pelo Santos em termos de título. Conquistou o bi do Paulistão e a Libertadores, taça que o Peixe não levantava havia 48 anos. Marcou 24 gols em 47 jogos. No Mundial de Clubes, foi muito bem na semifinal, quando marcou um golaço, mas esteve apagado na decisão contra o Barcelona, assim como todo o time. Assim como em 2010, colecionou prêmios individuais.

Em 2012

Ano em que mais marcou gols com a camisa alvinegra. Até agora são 38, em 43 jogos. Não conseguiu eliminar o Corinthians na semifinal da Libertadores, mas foi o artilheiro da competição. Manteve a média de dois títulos por ano, com os troféus do Paulistão e da Recopa Sul-Americana. Com golaços e grandes atuações, teve maior repercussão. Artilheiro de tudo o que disputou.

Em 2011

Começou o ano muito bem, com o título e artilharia do Sul-Americano Sub-20, no qual foi eleito o melhor jogador. Neste ano, se firmou no time de Mano Menezes, mas não teve sucesso no grande desafio que teve, a Copa América. Seleção foi eliminada pelo Paraguai nas quartas de final da competição e craque não brilhou. No time principal fez 13 partidas e marcou sete gols.

Em 2012

Ao mesmo tempo em que se consolidou como ídolo nacional, viu crescer rejeição de parte das torcidas rivais do Santos. Isso ficou nítido no amistoso entre Brasil e África do Sul, quando ele foi substituído no fim da partida sob muitas vaias. Jogou bem na Olimpíada, mas não conseguiu medalha de ouro. Em 17 aparições, 12 gols. Por conta dos muitos jogos internacionais, apareceu mais.

(Por:Lancenet)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.