Incêndio: Estrutura da Prefeitura assegura auxílio às famílias

Amazonianarede – Semcom
Reportagem: Leonardo Fierro
Foto: Márcio James

Manaus – Mais de 500 famílias ficaram desabrigadas por causa do incêndio que atingiu a comunidade Arthur Bernardes, situada no bairro São Jorge, zona Oeste de Manaus, na manhã desta terça-feira (27).
Segundo moradores, o incêndio começou por volta das 8h e se espalhou rapidamente pelas casas de madeira. Órgãos da prefeitura como o Manaustrans, Defesa Civil, Semulsp, Samu, Semasdh e Gabinete Militar, em conjunto com Corpo de Bombeiros e Policia Militar, atuaram no socorro às vítimas.

O fogo teve início no centro da comunidade e a força do vento se encarregou de espalhar o fogo, que esteve próximo a um posto de gasolina, localizado na Avenida Constantino Nery.

Antes da chegada das equipes de socorro, agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalizacão de Trânsito (Manaustrans) interditaram a via para evitar, principalmente, atropelamentos, já que muitos moradores, em desespero na tentativa de salvar seus pertences, atravessavam a Avenida São Jorge, que em pouco tempo se transformou em um depósito a céu aberto.

O Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), da Secretaria Municipal de Saúde, realizou, até o final da manhã, oito atendimentos, todos de origem emocional. Duas unidades básicas de saúde, uma unidade de saúde ambulatorial e uma motolância foram deslocadas para a ação.

Servidores da Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp) ajudaram moradores a retirar móveis e eletrodomésticos de dentro das casas. Nas áreas onda já não era possível percorrer as ruelas da comunidade, a saída foi atravessar o igarapé que corta o bairro. Um bote foi utilizado no trabalho. “Além do auxilio aos moradores, estamos com dois caminhões pipa apoiando os bombeiros e durante a tarde, vamos empregar cinco caminhões para ajudar os moradores a levar, para onde eles quiserem, o que conseguiram salvar. Sem falar no trabalho de limpeza pública de toda essa área”, afirmou o subsecretario municipal de limpeza pública, Túlio Kniphoff.

Por volta das 11h30, as primeiras famílias começaram a ser atendidas no ginásio Ninimberg Guerra, no bairro São Jorge. A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semasdh) fez o atendimento inicial aos desabrigados. “Os moradores dessa área já foram cadastrados pelo Prosamim. Vamos conferir quem teve a casa queimada e quais as outras perdas. A partir desse levantamento, a nossa primeira orientação é que procurem casas de parentes.

Aqueles que não tiverem familiares ou pra onde ir, vamos tentar ajudá-los através dos programas de auxílio”, explicou Monica Mendes, secretária da Semasdh.

De acordo com o subsecretário da Defesa Civil do município, coronel Ari Renato, as causas do incêndio ainda são desconhecidas. “Não sabemos o que provocou o incêndio. Com o sinistro controlado, nós vamos fazer um levantamento das residências que não foram atingidas para checar se não correm risco de desabamento. A nossa principal preocupação era com possíveis vítimas, o que não aconteceu. Agora, é trabalharmos pra atendermos todas essas famílias”, afirma.

Por volta das 15h, a Secretaria Estadual de Ação Social (Seas) e a Comissão Estadual de Defesa Civil assumiram o trabalho de cadastramento e acompanhamento das famílias desabrigadas, por se tratar de área já inserida no Prosamim.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.