Governo do Amazonas promove ações de combate a crimes sexuais contra crianças e adolescentes em Parintins

“Esquecer é permitir, lembrar é combater”. O lema da campanha contra Violência e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes foi reforçado na manhã desta quarta-feira, dia 26 de junho, durante uma passeata ciclística pelas ruas da cidade de Parintins (a 369 km de Manaus).

O objetivo foi sensibilizar a população e turistas, que participam do 48º Festival Folclórico de Parintins para a prevenção e denúncias desses crimes.

A campanha foi promovida pela Secretaria de Assistência Social e Cidadania (Seas), com o apoio da presidente do Fundo de Promoção Social (FPS) e primeira-dama, Nejmi Aziz. A mobilização faz parte do calendário anual de ações de combate a crimes sexuais nas cidades onde acontecem as maiores festividades regionais.

Entre as atividades a serem implementadas, está o lançamento de um selo para estabelecimentos comerciais engajados na luta pelos direitos e deveres de crianças e adolescentes. A campanha vai iniciar pelo município de Parintins, onde cerca de 200 estabelecimentos deverão ser cadastrados. As abordagens no comércio local, para adesão do material, vão acontecer até o final do Festival Folclórico.

O diretor do Departamento de Promoção Social Especial (DPSE) da Seas, Ítalo Nonato, comentou que o selo concede autonomia para os donos dos estabelecimentos denunciarem os casos junto às delegacias e as redes de proteção de menores. “Esse selo autoriza os donos de restaurantes, lojas e demais lugares comerciais a fazerem as denúncias quando registrarem algum caso. Essa é uma forma de unir forças para combater os crimes existentes em nosso Estado”.

Para obter o selo é necessário fazer um cadastro nas secretarias municipais de assistência social e assinar uma carta sobre os direitos e deveres das crianças e adolescentes.

Participação familiar – Além da presença de ciclistas e motoqueiros, diversas famílias também participaram do ato, que saiu de frente da igreja Nossa Senhora do Carmo (Centro) e percorreu toda a Avenida Amazonas. Foi o caso da professora Eliane da Cruz, 38, que levou os dois filhos Eliandro Estevam, de 10 anos, e Vitória Estevam, de 8 anos de idade, para a passeata.

“Eu converso muito com meus filhos para não serem enganados por outras pessoas. Por isso é que eu trouxe eles para que tenham mais informações e evitar um problema maior na vida deles”, contou.

A assistente social Aldenora de Souza, 34, é moradora de Parintins e levou a sua sobrinha na motocicleta para prestigiar o evento. Ela disse que é importante que haja ações para a população da localidade. “É necessário que a população de Parintins abrace essa causa e possa defender os direitos das crianças e adolescentes, denunciando os casos de violência sexual e trabalho infantile também”.

Fotos: HERICK PEREIRA/AGECOM 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.