Gestão dos aeroportos do interior debatida com a Amazonastur

Gestão dos aeroportos do interior, debatida cm a Amazonastur
Gestão dos aeroportos do interior,  debatida cm a Amazonastur
Gestão dos aeroportos do interior, debatida cm a Amazonastur

Amazonas – A gestão dos aeroportos do interior do Amazonas foram debatidos durante reunião com a Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), em parceria com a Secretaria de Estado e Infraestrutura (Seinfra), nesta terça-feira (14). O encontro ocorreu no Centro de Convenções do Amazonas (CCA) Vasco Vasques e contou com os representantes dos municípios de Barcelos, Coari, Maués, Tabatinga, Tefé, Parintins, São Gabriel da Cachoeira, além de diretores da MAP Linhas Aéreas, Azul Linhas Aéreas, Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Infraero e Associação dos Municípios.

A reunião tinha como objetivo debater e planejar ações para manter os aeroportos em pleno funcionamento, principalmente os dos municípios turísticos, conforme explicou a presidente da Amazonastur, Oreni Braga. “O objetivo da reunião foi esclarecer algumas dúvidas, socializar as informações a respeito do andamento das ações voltadas para a reforma dos 18 aeroportos nos municípios e dos sete que serão construídos pelo Governo Federal, bem como, encontrar um modelo de gestão que não sobrecarregue o Governo do Estado e nem os municípios”, disse Oreni Braga.

De acordo com a titular da Amazonastur, o próximo passo para que seja identificado este modelo de gestão será uma reunião na Secretaria de Aviação Civil (SAC), com os técnicos responsáveis por Fundos, que são detentores de recursos e podem viabilizar a manutenção desses aeroportos que chegam a apresentar um custo anual de aproximadamente R$ 15 milhões.

Além de manter os aeroportos em pleno funcionamento, a reunião debateu ainda como esses equipamentos continuariam a atender as demandas sociais de cada município, geração de riqueza e negócios, melhorar a logística estadual e como atender melhor aos operadores de turismo. “Estamos, na realidade, unindo esforços para buscarmos e apresentarmos soluções. Ficar parado e esperando apenas as melhorias não é a melhor maneira de contribuir. Sabemos que todos nós, envolvidos nesta reunião, temos limitações, em até decidir algo, mas trabalhar em parceria ainda é a melhor maneira”, afirmou Oreni Braga.

Medidas

Revitalizar e modernizar os aeroportos dos municípios turísticos, capacitar operadores e agendas desses aeroportos, criar hubs regionais dentro do Estado, prover recursos necessários para a gestão, manutenção e monitoramento desses aeroportos, intensificar a presença do Governo (Estadual e Federal) nos aeroportos de fronteiras e manter o subsídio estadual além de criar outros que permitam a desoneração do bilhete aéreo regional. Essas foram as medidas apresentadas pela presidente da Amazonastur e que foram amplamente debatidas entre os participantes durante e reunião.

Para o administrador do aeroporto Júlio Belém de Parintins, Paulo Pessoa, uma medida, considerada importante por ele, que deve dar base para outras, é a criação de uma unidade de gestão de aeroportos do interior. “Se for criada essa unidade, o trabalho para gerir esses aeroportos ficará mais fácil, pois essa entidade vai buscar verba em todas os setores, público e privado, para implementar as outras medidas”, disse Pessoa.

Amazonianarede-Assessoria

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.