Falso corretor é preso no Tarumã

(Foto: Ascom)

A Polícia Civil do Amazonas, por meio do Delegado Titular do 18º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Ivo Martins, prestou esclarecimentos na manhã desta quarta-feira (2) sobre a prisão de Walcemi Coelho Rodrigues, 35, investigado por envolvimento em estelionato na capital.

Walcemi foi preso por policiais da Força-Tarefa da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) após apuração de denúncia anônima feita ao número 181, informando que o homem estava comercializando entorpecentes na residência dele, na rua Santo Agostinho, loteamento Parque São Pedro, bairro Tarumã, Zona Oeste da capital.

Ao avistar os policiais, o suspeito tentou fugir pulando o muro da residência onde morava. Durante a tentativa de fuga ele fraturou o joelho direito e acabou sendo conduzido a uma unidade de Pronto Atendimento. Na casa de Walcemi foram encontrados diversos documentos, entre carteiras de identidade, Cadastro de Pessoas Físicas (CPFs), Carteiras de Trabalho e Previdência Social (CTPSs) e Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs), com nomes diferentes e com a fotografia dele.

Após os procedimentos no pronto-socorro, o suspeito foi conduzido ao 20º DIP, onde foi autuado em flagrante por falsidade ideológica (Artigo 299 do Código Penal Brasileiro). Em seguida, Walcemi foi levado ao 18º DIP, onde estava sendo investigado em seis inquéritos.

O homem tem um mandado de prisão preventiva em nome dele expedido no dia 25 de março deste ano pela juíza Caren Aguiar Fernandes, da 7ª Vara Criminal do Júri. O documento foi representado na Justiça pelo Delegado Ivo Martins.

O Delegado Titular do 18º DIP ressalta que Walcemi utilizava o nome Raimundo Moraes de Lima e se passava por corretor imobiliário. Ele procurava pessoas contempladas por programas sociais para aplicar os golpes. “Ele alugava uma casa, vendia o imóvel como se fosse dele e cobrava como entrada entre R$ 30 mil e R$ 50 mil. Quando as vítimas estavam morando no local, aproximadamente dois meses após a venda, o verdadeiro dono aparecia para cobrar o aluguel do suspeito, que já havia desaparecido com o dinheiro da vítima”, declarou.

Ainda de acordo com Ivo Martins, Walcemi também fazia transação irregular de veículos e só este ano ele teria arrecadado aproximadamente R$ 200 mil com o esquema. Ele já responde a cinco processos por estelionato e um por porte ilegal de arma de fogo.

Além do cumprimento de mandado de prisão por estelionato (Artigo 171 do Código Penal Brasileiro) e do flagrante por falsidade ideológica, lavrado no 20º DIP, Walcemi também será indiciado no 18º DIP por estelionato, falsidade ideológica e uso de documento falso. Após a conclusão dos trâmites realizados na unidade policial, Walcemi será encaminhado para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Pessoa, onde irá aguardar julgamento.

O Delegado Ivo Martins pede às vítimas de Walcemi que compareçam ao 18º DIP, localizado na rua Chico Mendes, 145, bairro novo Israel, Zona Norte de Manaus, para formalizarem as denúncias. A partir dos registros, os procedimentos cabíveis serão iniciados.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.