DPTC divulga balanço de atividades do primeiro ano da atual gestão da Polícia Civil

O Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC) da Polícia Civil do Amazonas concluiu no último mês de junho, o balanço das atividades realizadas pelo Instituto Médico Legal (IML), Instituto de Identificação (II) e Instituto de Criminalística (IC) durante o primeiro ano de gestão do Delegado Geral, Josué Rocha, e do Delegado Geral Adjunto, Mário Aufiero.

Desde maio de 2012, o DPTC vem propondo à população diversas medidas de melhorias nos serviços, que vão desde a compra de equipamentos, passando pelas reformas nos institutos, até a implantação de novos setores e laboratórios.

Entre as principais conquistas do DPTC, está a atuação do Setor Psicossocial do Instituto Médico Legal (IML), um dos primeiros a atender as exigências do Decreto 7.958 de 13 de março de 2013, que tem como principal objetivo priorizar a humanização nos atendimentos às vítimas de violência sexual e doméstica. De maio de 2012 até maio deste ano, 997 vítimas foram atendidas pelo setor na capital.

A implementação do sistema de gerenciamento digital de laudos, a criação e funcionamento da subgerência de perícia em mortos (antropologia, necropsia e exumação) e a reativação do laboratório de patologia também são destaques entre as ações realizadas pelo IML durante o mesmo período.

Segundo os dados divulgados pelo Diretor do IML, Sérgio Machado, o órgão realizou no período de janeiro e maio deste ano 11.346 mil exames de corpo de delito, 759 de conjunção carnal, 745 exames necroscópicos, 162 exames de corpo de delitos complementar, 9 exames antropológicos, 6 de dependência toxicológica, 4 de exumação, 6 de dependência toxicológica, 5 exames de embriaguez e 2 de perinecroscopia.

O Instituto de Identificação (II) também apresentou números significativos em relação às atividades realizadas no primeiro ano da atual gestão. Foram emitidas 306.729 mil carteiras de identidade (220.446 na capital e 86.283 no interior), registrados 355 laudos periciais e produzidos 138 retratos falados.

De janeiro a maio de 2013, o II realizou 59 mutirões em parceria com o Instituto Médico Legal e o Instituto de Criminalística, sendo 41 deles em Manaus, e os outros 18 em 8 municípios do interior. Por meio da iniciativa, foram levados a população serviços como emissão de identidade, serviços médicos e odontológicos, além de palestras de orientação e prevenção.

Neste primeiro ano, o Instituto de Criminalística (IC) deu início a implementação de novas estruturas, que devem otimizar os trabalhos desenvolvidos pelos Policiais Civis lotados no Instituto. Entre elas estão a central analítica e o dique para identificação veicular, além de equipamentos como o cromatógrafo gasoso (IC), recebido via Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), e novas câmaras refrigeradoras, direcionadas para o IML e gerenciador de laudos, este último ainda em processo de instalação. A adequação do centro de balística e a construção do simulador de tiros também estão em andamento.

A instalação do Núcleo Permanente de Preservação de Local de Crime, que tem como principal objetivo preservar as provas materiais de homicídios, também é uma das realizações do Departamento de Polícia Técnico-Científica, por meio do Instituto de Criminalística.

Segundo a Delegada e Diretora do Departamento de Polícia Técnico-Científica, Lia Gazineu, o saldo da atuação do DPTC e da Delegacia Geral durante esse primeiro ano foi extremamente positivo para a sociedade amazonense como um todo. “Por meio de um trabalho conjunto com a Secretaria de Segurança Pública, estamos conseguindo implementar uma mudança de postura na atuação do DPTC dentro das ações da Polícia Civil”, ressaltou.

De acordo com a Diretora do DPTC, entre as ações previstas para os próximos meses de atuação, estão a implementação efetiva das reformas dos Institutos do DPTC, incluindo a ampliação do Instituto de Criminalística, e a construção de uma rede de tratamento de esgoto de águas servidas do Instituto Médico Legal.

Lia Gazineu também ressaltou as ações do DPTC em relação aos servidores da Polícia Civil. “Temos um extenso investimento na capacitação dos servidores, para que os nossos peritos possam elaborar laudos mais tecnicamente aprofundados, bem como a aquisição de equipamentos e material de insumo de uso diário, que vão melhorar a solução do crime”, declarou.

(Ascom) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.