Dispositivo desenvolvido por amazonense permite exames de sangue sem perfurações

Dispositivo tem como público-alvo os atletas de alto rendimento
Dispositivo tem como público-alvo os atletas de alto rendimento
Dispositivo tem como público-alvo os atletas de alto rendimento

MANAUS – Um dispositivo desenvolvido por um amazonense nos Estados Unidos permite examinar o sangue de uma pessoa, sem a necessidade de fazer a perfuração normalmente utilizada em exames de sangue. Intitulado Ember, o dispositivo dispõe de um sensor capaz de ler componentes sanguíneos, quando colocado no dedo, através de luz infravermelha, mostrando taxas de Hemoglobina e pulsação cardíaca do usuário em um aplicativo de celular.

O amazonense desenvolvedor do Ember é Anderson Briglia, líder do time de desenvolvimento de software da empresa norte-americana Cercacor, na California, responsável por desenvolver ferramentas de informação sobre a saúde do usuário. De acordo com ele, o uso do dispositivo é focado para atletas que buscam alta performance.

Como os atletas realizam exames constantemente, a rapidez na análise sanguínea é um fator que eles veem como uma oportunidade de melhorar o desempenho em competições. O dispositivo faz a análise em aproximadamente 90 segundos.  ” A concentração de Hemoglobina é um dos parâmetros que eles ficam de olho. Com o Ember é mais prático, rápido e poderoso do que um exame de sangue a cada 3 meses. E também é mais barato, cada exame de sangue para esses atletas custa em média de 100 a 300 dólares”, explica Anderson.

Segundo ele, a hemoglobina (Hgb) é responsável por carregar oxigênio para as células do corpo humano e a concentração dela no sangue tende a variar. A partir desse papel essencial da Hgb, vem a importância do Ember. “Variações podem estar relacionadas à uma série de fatores, inclusive alimentação ou até mesmo doenças. Mas no caso do Ember nós estamos dando aos usuários um jeito de acompanhar as taxas de Hgb e notar diferenças dependendo do regime do treino”.

Anderson também comentou que existem estudos mostrando que viver ou treinar em locais com grande altitude pode alterar a concentração de Hemoglobina no sangue “dando aquele gás necessário para vencer uma competição”. O corpo do atleta precisa se adaptar para que o sangue consiga carregar mais oxigênio em um maior tempo, com a diferença de oxigênio na altitude. Para essa adaptação, a concentração de hemoglobina no sangue deve ser maior.

aparelho-exame-de-sangue-2“Quando você volta para a altitude normal, essa concentração mais alta de hemoglobina pode te dar alguma vantagem. Acompanhando os valores da concentração de hemoglobina durante o treino é importante para saber quando o treino de altitude atingiu seu objetivo ou não”, explicou ele.

Os triatletas americanos Jarrod Shoemaker e Lewis Elliot (Triatleta), e os ciclistas Zeke Mostov e Colleen Golick utilizam o Ember desde o processo de desenvolvimento. Segundo Anderson, eles comentam que a quantidade de informação que o dispositivo passa e a visualização dos efeitos nos treinos em altitude, são os principais motivadores para utilizar o produto.

O Ember será lançado somente no mercado americano, em Março de 2016, mas é possível que chegue ao Brasil seguindo planos de expansão que estão sendo discutidos na empresa, mas ainda sem previsão de data, segundo Anderson.

O dispositivo estará disponível para compra nas próximas semanas, pelo sitewww.cercacor.com, no valor de US$ 499. O aplicativo para celular que mostra as taxas de Hemoglobina e a pulsação cardíaca medidas no dispositivo estará disponível somente para IOS. A Cercacor pretende lançar o aplicativo para celulares com o sistema Android somente em 2016. *D24AM

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.