Diretora do DPTC recebe proposta para utilização no Estado de uma tecnologia inovadora no Brasil

Amazonianarede – Assessoria

Manaus – A Diretora do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC), Delegada Lia Gazineu, recebeu na última semana, na sede da Delegacia Geral, a representante da empresa Randox Toxicolog, Gabriela Oliveira, que veio a Manaus oferecer uma tecnologia inovadora no mercado: um equipamento que reduz o tempo de espera de exames que detectam o uso de drogas por pessoas, estejam elas vivas ou mortas.

O equipamento tem como finalidade fazer a triagem de drogas de abuso em matrizes biológicas, ou seja, é constatado com apenas uma gota de sangue ou das vísceras, no caso de pessoas mortas, se a causa do óbito foi uma consequência do uso drogas. Em pessoas vivas, além do sangue, também podem ser utilizadas amostras de saliva e urina para obter um resultado. É possível detectar grupo de diversas drogas, como maconha, cocaína ou êxtase com uma pequena análise do material.

A diretora do DPTC, Lia Gazineu, explica que o aparelho pode ser útil, mas ressalta que ainda será feita uma avaliação do custo-benefício para uma aquisição desse porte. “Estamos avaliando a possibilidade de trazer o aparelho para o Amazonas. É uma decisão que passa por uma análise conjunta entre os departamentos, pois temos que avaliar as vantagens como um todo e a viabilidade financeira do projeto. É um aparelho que pode, por exemplo, fazer uma triagem para o que deve ser ou não levado ao cromatógrafo gasoso, que exige materiais de uso mais cuidadoso”, declarou na ocasião.

“Atualmente o procedimento para precisar se a causa da morte foi ocasionada por uso de drogas é muito longo. A empresa Randox Toxicolog está propondo ao Estado uma demonstração do equipamento que é considerado inovador no mercado, pela rapidez e a segurança do diagnóstico nos resultados,” destaca a representante da empresa Randox Toxicolog, Gabriela Oliveira.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.