Diálogo, para retirar vendedores de legumes e frutas das ruas do centro

Amazonianarede – Facebook PMM

Manaus – Organizar uma feira itinerante provisória, até que se tenha uma feira fixa na zona Norte. Essa foi a sugestão dada à Prefeitura de Manaus pelos vendedores ambulantes de frutas e verduras que comercializam seus produtos sobre carrinhos de mão pelas ruas do Centro, zona Sul, para que eles deixem a região de forma pacífica.

A sugestão foi dada durante reunião organizada pelas secretarias municipais Extraordinária para Requalificação do Centro (Semex) e a de Empreendedorismo e Abastecimento (Sempab), quando também foi formada uma comissão com cinco representantes da classe para iniciar o debate sobre os projetos e seus devidos prazos.

O secretário da Semex, Rafael Assayag, informou aos ambulantes que a prefeitura está sendo cobrada pelo Ministério Público do Estado (MPE) e pelo Departamento de Vigilância Sanitária (DVisa), no sentido de retirá-los. Mas, que buscará cumprir a determinação dos órgãos de forma a não prejudicar a economia de subsistência de pais e mães de família. “A retirada tem que acontecer no processo de reorganização do Centro de Manaus. Mas, não adianta fazer isso sem discutirmos com vocês uma saída economicamente viável”, disse Assayag.

O secretário da Sempab, Jefferson Praia, pediu aos vendedores ambulantes que encarem esse trabalho como uma parceria entre eles e a prefeitura. E que por isso eles cumpram com o acordo de manter limpo o espaço onde estão atuando e ainda que evitem a venda de produtos estragados. “Não dá para vender produto estragado e sujar o local. Limpeza é a tarefa de casa”, sugeriu Praia.

O ambulante Jair Siqueira, 53, disse que se uma feira for construída nas proximidades do conjunto Renato Souza Pinto, bairro Cidade Nova, Zona Norte, ele se organiza para trabalhar nela e não volta mais para o Centro, onde afirma que trabalha há 18 anos. “Não adianta nos levar para feiras que já existem. Já tentaram isso uma vez, mas que não funcionaram pra gente”, lembrou. Para a ambulante Maria Felícia da Silva, 47, uma feira itinerante para os vendedores que estão no Centro é uma alternativa antes até que a construção de uma feira fixa. “Para sairmos das ruas, uma feira itinerante ajudava muito”, disse.

(FOTO: ALTEMAR ALCANTARA / SEMCOM)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.