Detentos reclamam da comida e água e promovem motim no Ipat

Amazonianarede – Em tempo

Manaus – Todos os presos dos pavilhões A, B e C do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), no quilômetro oito da BR-174 (Manaus – Boa Vista) se rebelaram na manhã desta terça-feira (26), por suposta falta de água e comida no presídio.

Segundo alguns presos que falaram com a reportagem, eles estão há três dias de ‘castigo’, não recebendo água, além da comida estar estragada.

Os detentos informaram que o novo diretor do Ipat, identificado apenas como Carlos Eduardo, tirou vários direitos deles, entre eles visita íntima sem algema e a possibilidade de receber comida dos familiares, que são todos confiscados pelos agentes penitenciários.

Durante a rebelião, que ainda está acontecendo, os presos atearam fogo em colchões e roupas. Do lado de fora, familiares estavam preocupados e até tentaram derrubar o portão do presídio, o que foi contido por Policiais Militares.

Além da PM, a Ronda Ostensiva Cândida Mariano (Rocam) e o Corpo de Bombeiros estavam no local. Nem a polícia, nem a direção do presídio quis falar com a imprensa para esclarecer as reivindicações dos presos. 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.