Detentos promovem a primeira rebelião de 2013 na capital

Amazonianarede – G1

Manaus – Logo na primeira semana do ano novo, o Amazonas já registra uma rebelião de presidiários no Amazonas.

Presos do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), localizado no quilômetro oito da BR-174, em Manaus , fizeram uma rebelião na unidade, neste sábado (5). A informação foi confirmada pelo secretário-executivo de Justiça e Direitos Humanos (Sejus), coronel Bernardo Encarnação. O tumulto foi o primeiro registrado nas unidades prisionais do Amazonas este ano.

Segundo o Departamento de Sistema Penitenciário (Desipe) da Sejus, existem duas facções rivais no presídio. A rebelião teria começado quando membros de uma facção criminosa fizeram tumulto para provocar os rivais, que ficam em pavilhão separado.

A confusão teve início na triagem, área onde ficam presos que sofrem risco de agressão e que foram transferidos de outras unidades prisionais por não terem se adaptado às demais cadeias. Ao todo, 21 detentos estavam nesta área.

De acordo com familiares de presos que estavam no local quando o tumulto teve início, um preso que estava com um braço quebrado e seria encaminhado à enfermaria foi atacado por outro detento com um estoque (tipo de arma artesanal parecida com uma faca). Segundo eles, o detento teve a cabeça, tórax e ombro perfurados. A Sejus negou ao G1 que o detento tenha sido ferido.

Neste sábado (5), 191 pessoas estavam na cadeia para visitar os presos. Como haviam mulheres e crianças no local, a polícia manteve todas as visitas isoladas para evitar que os presos os mantivessem como reféns. Os familiares foram liberados por volta de 18h.

A energia elétrica no Instituto foi desligada diversas vezes durante a rebelião. A Tropa de Choque e soldados da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) foram convocadas para controlar a situação.

Por volta de 20h20, a Tropa de Choque deixou o local e PMs entraram na unidade para fazer vistoria. Duas armas de fogo (um revólver 38 e uma PT .40), um jogo de chaves de fenda, um estoque, doze munições, um cordão e uma pulseira de ouro, e um chip de celular foram encontrados na unidade. A Sejus instaurou sindicância para investigar como os objetos proibidos entraram no Ipat.

A Sejus informou ainda que, por enquanto, nenhum preso vai ser transferido do Ipat. As visitas da triagem deverão ser suspensas por 30 dias.

O Instituto tem capacidade para 450 presos. Atualmente, 812 detentos estão detidos na unidade.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.