Crise atinge o setor hoteleiro de Manaus que está em baixa

Hotel Tropical, Manaus
Hotel Tropical, Manaus

Manaus – O setor hoteleiro do Amazonas também está retraído, à exemplo da indústria e do comércio. Movidos pelo Distrito Industrial de Manaus, os setores apresentaram queda no primeiro semestre diante da crise econômica e institucional que o País enfrenta.

A hotelaria não deverá chegar a 37% de ocupação no primeiro semestre de 2015 e a expectativa para o segundo semestre é ainda mais pessimista.

De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Amazonas (ABIH-AM) e com o Sindicato das Empresas de Turismo no Estado do Amazonas (Sindetur) a saída está na criação de uma agenda business permanente para realização de eventos, congressos e feiras voltados para os negócios da Zona Franca de Manaus que ainda é a mola propulsora da economia do Estado.

Segundo o presidente da ABIH-AM, Roberto Bulbol, o primeiro semestre deve fechar com uma ocupação hoteleira baixa, chegando no máximo até 37%. “Estamos falando da média de ocupação, contando todos os hotéis, não vai chegar a 37% no primeiro semestre”, frisou.

Nos anos anteriores a média ficou entre 48% a 51% (2012-2013), nesse comparativo 2014 ficou fora do cálculo por ter sido um ano atípico, onde picos de ocupação ocorreram durante a realização dos jogos da Copa do Mundo do Brasil, em Manaus, que ficou entre as 12 cidades-sede do mundial de futebol, realizado no ano passado.

Ainda segundo Bulbol uma alternativa para saída imediata da baixa ocupação hoteleira, está na criação de uma agenda de eventos, congressos e feiras para serem realizados em Manaus, uma vez que são as empresas instaladas no Distrito Industrial que mantém a economia do Estado e, ainda estimula o turismo com atrativos regionais para hospedagem. “A expectativa maior é com eventos e congressos de negócios. Essa é que seria nossa saída imediata”, disse.

O titular da ABIH-AM, admite que o Polo Industrial de Manaus (PIM) fomenta a economia a do Amazonas e os negócios do setor tendem a crescer ou retrair de acordo com o ritmo das empresas instaladas no Distrito Industrial de Manaus.

“Na realidade nós estamos sofrendo uma baixa ocupação porque nós temos uma ligação muito grande com o Distrito Industrial,  então quando acontece essa crise econômica, onde as empresas estão administrando reduções, isso nos afeta diretamente”, informou.

No entanto, Bulbol observou que toda a agenda business nacional já foi definida até o ano que vem, sendo necessário criar novas oportunidades, inclusive internacionais, aproveitando o período das Olímpiadas 2016. “Só que esse trabalho foi feito todo em 2014 para se realizar em 2015.

hotelEntão nós temos que trabalhar agora para 2016 e trazer esses eventos em 2017. Porque esses eventos e congressos já estão todos agendados para outros destinos”, lamentou.

Na avaliação do empresário o mercado hoteleiro está muito retraído em Manaus e nos demais destinos turísticos brasileiros. Além do custo fixo ser elevado, Bulbol ratifica que o setor também foi afetado pela crise econômica e institucional, agravada pelas ondas de escândalos políticos e violências registradas no Brasil. “Principalmente com a hotelaria onde nós temos um custo fixo muito alto e nós não estamos conseguindo manter uma ocupação média. Isso também está acontecendo em outras cidades do Nordeste, por exemplo”, frisou.

A redução de voos que as companhias aéreas já estão anunciando, em todo o Brasil, também preocupa o setor hoteleiro, podendo comprometer ainda mais o resultado no segundo semestre. “Não só a redução de voos como de funcionários. Isso tudo preocupa o setor. Além de nós, o Brasil de um modo geral, está sofrendo um momento totalmente diferente do que esperávamos. As nossas expectativas para agosto eram outras e de um modo geral para o segundo semestre”, avaliou.

Sobre os investimentos do setor, o presidente da entidade de classe garante que nesse momento não seria da iniciativa privada, por já terem aplicado seus recursos em melhorias e adequações ao padrão Fifa, no ano passado, durante a Copa do Mundo. “Estamos fazendo várias reuniões do setor, para tentar resolver toda essa baixa ocupação que estamos passando. Mas na realidade é o Brasil que está passando por uma forte crise e aqui o setor está sendo muito afetado”, disse.

No entanto, mesmo com a relação do real para o dólar favorecer a viagem internacional, a expectativa quanto ao turista estrangeiro aumentar a frequência em Manaus, ainda não é representativa. Para Bulbol ainda é cedo para observar o resultado porque o setor hoteleiro também se depara com a sensação de insegurança no país. “O próprio turista estrangeiro está com receio de vir para o Brasil com essa onda de violência que vem ocorrendo, inclusive com destaque negativo para Manaus e uma série de outros fatores”, observou.

Dia dos Pais e hotéis de selva

Ariaú, Hotel de Selva, Manaus
Ariaú, Hotel de Selva, Manaus

Quanto a expectativa do setor para o Dia dos Pais, Roberto Bulbol informa que tradicionalmente as grandes redes de hotéis e os hotéis de selva se preparam com campanhas e promoções para atrair novos hóspedes, motivados pelas promoções. “Os grandes hotéis como o Tropical, os hotéis de selva, sempre tem uma programação para esse período. Isso vai acontecer, mas o mercado está muito retraído e a nossa preocupação, não é apenas com o Dia do Pai, é com o ano todo”, ratificou o presidente da ABIH-AM.

Segundo o presidente do Sindetur, Mário Tadros, o setor não tem expectativa de receber grupo de turismo em datas especiais como o Dia dos Pais, por não ser esse o grande potencial hoteleiro de Manaus e do Amazonas. “Hoje estamos muito ligados no turismo de negócios, nós somos diferentes dos outros destinos que recebem turistas para lazer”, afirmou.

Ainda segundo Tadros, os feriados no meio da semana também prejudicam a ocupação hoteleira. “Para nós quanto mais feriados menor é a ocupação dos nossos hotéis por ser mais procurados por viajantes de negócios”, concluiu.

Seguindo nesse compasso e já de olho em aumentar a ocupação com a data comemorativa a rede hoteleira BTH (Blue Tree Hotels) lançou a campanha ‘Pai o nosso primeiro herói’.

Lord Hotel
Lord Hotel

Na capital amazonense, a BTH oferece diárias promocionais a partir de R$ 195 com o apelo ‘Dia dos pais no Blue Tree Premium Manaus: passe um dia especial com seu grande herói!’.

O pacote inclui café da manhã cortesia no restaurante; cortesia para uma criança de até 7 anos incompletos no mesmo apartamento dos pais; livre acesso a área de lazer e fitness do hotel e internet cortesia. A promoção é válida para hospedagem no período de 7 a 9 de agosto, sendo obrigatória a reserva antecipada pelo site.

Amazonianarede-Jornal do Commercio

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.