Na abertura do Festival de Música o samba tomou conta do palco do Teatro Amazonas

Abertura do Festival de Música do Amazonas

Manaus – Começou ontem a noite no palco do Teatro Amazonas, a terceira edição do Festival Amazonas de Música, Com a chancela do Governo do Estado através da Secretaria de Cultura e apresentará espetáculos até o dia 30.

No primeiro dia de eliminatórias, 10 canções foram interpretadas por cantores amazonenses. São elas: “Velhos Tempos” de Antônio Sousa, Intérprete – Maklin; “Traquinagem” – Autor e Intérprete: Lucevilson Sousa; “Sonata do Dia” de Arthur Lanza – Intérprete Nayara Oliveira; “Canção de amor à Manaus” de Gonzaga Blantez – Intérprete Carol Martins; “A gaiola e o Passarinho” de Celdo Braga – Intérprete Sofia Amoedo; “Temporal” – Autor e Intérprete: Jr. Pernambucano; “A Juventude que seus Sonhos Passeia” – Autor e Intérprete: Bero Vidal; “Minha Vida Sem Você” – Autor e Intérprete: Kindreully Souza; “Sonhos em Palhas” de Jean Suwa – Intérprete Daniela Nascimento; “Aruanda”de Fred Jobim e Selmo Brito – Intérprete Fred Jobim.

A cantora Lucilene Castro que também faz parte da comissão de organização do Festival, mostrou-se surpreendida com a performance dos artistas durante a competição. “Participei de todo o processo. Ouvi a música crua, vi os arranjos tomando corpo, e assisti as interpretações no palco do TA. Confesso que me surpreendi e digo além: esse Festival será de grandes intérpretes femininas”, afirmou a cantora.

INVASÃO DO SAMBA

Terminada a emoção das apresentações competitivas no palco do Teatro Amazonas, o festival ficou com uma cara bem mais brasileira, com o samba invadindo literalmente o palco para o delírio da plateia: “ Estou muito surpreendida com tudo, especialmente pela participação de várias interpretes femininas, demonstrando grandes qualidades” – afirmou.

O grupo formado por músicos locais e liderado por Rosivaldo Cordeiro e Cláudio Nunes – levou ao Teatro Amazonas o espetáculo musical “Só Samba Quem Ama”. “Estamos extremamente felizes, pelo fato do grupo ter apenas um ano e já ter a oportunidade de se apresentar aqui no Teatro. Ainda estamos com CD em estúdio e já tivemos essa honra”, revela o produtor Rosivaldo Cordeiro.

Músico conhecido do samba amazonense pelo trabalho com o grupo Jacobiando, Rosivaldo disse que o projeto se dá aos moldes do acontece na Lapa (bairro conhecido como reduto do samba no Rio de Janeiro). “O espetáculo é uma inovação. O roteiro foi feito a partir de pesquisas sobre os sambas das décadas de 1930 e 1940. Aqueles que já estavam caindo no esquecimento e cujos autores quase não se falava mais”, explicou Rosivaldo.
O produtor do ‘Pé de Muleka Samba-Choro’ revelou ainda que até mesmo a forma rítmica de tocar foi resgatada para este trabalho. A intenção do espetáculo “Só samba quem ama” é um pré-lançamento do CD de mesmo título. “Levamos algumas músicas do CD ao palco do Teatro e ainda algumas composições de autores como Arlindo Cruz. Toda parte poética do show se entremeou com os arranjos e de todo o roteiro”, finaliza.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.