Casos de Dengue diminuem em Manaus

Menos dengue em Manaus
Menos dengue em Manaus
Menos dengue em Manaus

Manaus – A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), confirmou a redução de 82% de casos de Dengue em Manaus.

De acordo com os dados da FVS, em janeiro de 2015, foram notificados 348 casos de dengue no Amazonas. O número representa uma redução em relação aos 1.976 casos notificados no mesmo período do ano passado.

O diretor-presidente da FVS-AM, Bernardino Albuquerque, afirmou que mesmo com a redução significativa do número de casos da doença, as ações de vigilância em saúde continuam sendo intensificadas.

“Estamos enfrentando o período sazonal da dengue. Tradicionalmente, o maior número de registros da doença acontece de janeiro até abril. Portanto, o monitoramento tem que ser contínuo e eficaz, a fim de manter os índices sob controle”, disse o diretor.

Albuquerque acrescenta que o último Levantamento Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRA) apresentou índices levados de comunidade vetorial em zonas de Manaus e em alguns municípios incluindo Guajará, Tabatinga, Tefé entre outros.

“É preciso continuar eliminando os criadouros dos mosquitos. Basta dez minutos semanais para interromper o ciclo de vida do vetor. Mas, para isso, é necessário a participação de todos. É importante lembrar que, além da dengue, o Aedes aegypti também é o transmissor do vírus da febre chikungunya”, salientou.

De acordo com o diretor da FVS-AM, até o momento, foram registrados sete casos importados de chikungunya, no Amazonas. “Recebemos os resultados positivos de duas amostras na última semana, referente a dois amazonenses residentes em Manaus. O primeiro veio de uma temporada na Colômbia e a segunda oriunda da Venezuela”, informou. Segundo ele, todos os casos suspeitos recebem manejo clínico específico, antes mesmo dos resultados laboratoriais.

Albuquerque alerta que muitos amazonenses estão retornando para cidade agora, com o término das férias e um dos locais preferidos visitados foram Venezuela e o Caribe, países que enfrentam a epidemia de chikungunya. “É preciso continuar em alerta, pois por se tratar de um novo vírus, nossa população é suscetível, ou seja, é completamente desprotegida. Tanto para dengue quanto chikungunya, não existe vacina e a forma mais efetiva de controle da doença é diminuir a quantidade de mosquito”, salienta.

Amazonianarede-FVS-AM

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.