Café Teatro abre temporada com o espetáculo de dança “Bella”

Amazonianarede – Semcom

Manaus – Vencedora do Prêmio Funarte de Dança Klauss Viana 2012, a Companhia de Intérpretes Independentes, em parceria com o grupo Indios.com, apresenta, sábado e domingo (16 e 17/2 ) o espetáculo de dança “Bella”. O espetáculo será reapresentado nos dias 23 e 24 de fevereiro, sempre em duas sessões a cada dia, às 19h e às 20h30, com entrada franca.

A montagem coreográfica contemporânea foi concebida a partir de conceitos da Psicanálise sobre o conto de fadas “A Bela Adormecida”. O elenco é composto por Yara Costa, Jonatas Amaral e Rodrigo Vieira, com produção geral de Gisa Almeida.

A partir de maio, o espetáculo irá circular por outras cidades brasileiras, incluindo apresentações em Belém (PA), Salvador (BA), Brasília (DF), Belo Horizonte (MG) e Curitiba (PR).

O cenógrafo e figurinista do espetáculo Ricardo Risuenho diz que “voltar com o espetáculo ‘Bella’, que estreou no 4º Festival de Dança do Amazonas, é muito importante pois será a última temporada em Manaus”.

Outro ponto importante colocado por Risuenho é a democratização da dança. “O ‘Bella’ terá entrada gratuita, o que possibilitará um acesso muito maior do público interessado”.

Cia de Intérpretes Independentes

A Companhia de Intérpretes Independentes (CII) surgiu no ano de 2003 com a denominação de Risuenho Cia. de Dança, a partir de um processo de pesquisa sobre o movimento dos membros superiores, que caracterizaria seu percurso nesses nove anos de existência, fornecendo-lhe uma linguagem estética específica e imbuída de vários referenciais sociais e culturais da Região Amazônica.

Dirigida por Ricardo Risuenho, encenador coreográfico que trabalha com a expressão da dança contemporânea, paraense e residente um Manaus há 12 anos, realiza na companhia investigação teórico prática sobre a movimentação dos membros superiores, e sendo suas encenações coreográficas resultados da interação deste amplo aporte de conhecimento. Desta forma, seu resultado cênico traz como característica principal a interação entre a fundamentação teórica e a sua aplicabilidade prática, propiciando a difusão de conhecimento.

Seu repertório é constituído por produções como: “Mulheres de Macbeth” (2003), “Ilha da ira” (2004), “Ruídos da solidão” (2004/05), “Origem” (2006/07/10), “Homem de Barro” (2008), “Zé”(2009), “Com Shakespeare na rua” (2011), “A Cruz e a Moça” e “Bella” (2012), que foram apresentadas em várias cidades da Região Norte.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.