Bolsista da Fapeam constrói telescópio newtoniano

O trabalho foi desenolvido pr um bolsista da Fapeam

 

O trabalho foi desenolvido pr um bolsista da Fapeam
O trabalho foi desenolvido pr um bolsista da Fapeam

Amazonas – studante de Engenharia Química da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) e bolsista de apoio técnico da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Robson Calazães, desenvolveu um projeto de construção de um telescópio newtoniano com o objetivo de incentivar, por meio de oficinas, estudantes dos ensinos fundamental, médio e de graduação a também construir telescópios e, assim, despertar o interesse pelo estudo da astronomia e, sobretudo, da Ciência

Projeto tem o objetivo de despertar o interesse de estudantes para as ciências astronômicas

A estrutura do telescópio foi feita com materiais reaproveitados, como madeira de compensado utilizada no acoplamento do espelho e no refletor, e tubo de papelão. O processo foi desenvolvido por etapas, tendo como prioridade o desbastamento – corte que deixa menos espesso o objeto – do vidro circular que servirá como espelho refletor (componente principal que dá nome ao telescópio).

As demais etapas de construção do telescópio, como o mecanismo do espelho plano, a aquisição das oculares e o tripé do telescópio, definiram o arranjo final do equipamento.

De acordo com o bolsista, a preocupação com a formação de novos cientistas e intelectuais da Ciência foi o que lhe motivou a investir neste projeto. “Numa sociedade em que se supervaloriza o conhecimento científico, devido à crescente intervenção da tecnologia no dia a dia, é impossível não pensar na formação de um cidadão crítico sem o saber científico. Por isso, é importante atentar para esses futuros pensadores e intelectuais e incentivar o interesse pela Ciência, neste caso, por meio da Astronomia”, disse Robson.

O bolsista fez várias apresentações do telescópio em escolas públicas, universidades e praças de Manaus, dando oportunidade para estudantes e para

Para ele, o ensino da Astronomia nem sempre pode ser uma tarefa atraente para os alunos, devido às aulas teóricas demandarem muita atenção e tempo dos estudantes. Mas a observação e o reconhecimento do céu utilizando instrumentos astronômicos, como binóculos, lunetas e telescópios, podem mudar esse quadro e tornar as aulas de Ciências e Astronomia mais dinâmicas.

“Percebi que a Astronomia pode ser uma aliada muito forte para o ensino da Ciência nas escolas e universidades, principalmente para o ensino da Física, visto que ela oferece opções que tornam o ensino dessa matéria mais libertador e atraente. Dessa forma, esse projeto de pesquisa ainda vem ajudar esses jovens na compreensão do seu “lugar” na história do Universo”, afirmou Calazães.

Outras apresentações serão realizadas pelo bolsista e oficinas para ensinar alunos a construírem telescópios também serão ministradas em datas posteriores.

Amazonianarede-Agência Fapeam

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.