Boi Caprichoso faz festa em Parintins para comemorar os 100 anos

(Foto: Site Caprichoso)

A comemoração do Centenário do Boi Caprichoso, realizada nas primeiras horas do dia 20 de outubro curral Zeca Xibelão, começou com homenagens a grandes personalidades da história do Touro Negro, como fundadores, artistas, compositores e ex-itens.

A considerada eterna cunhã-poranga Daniela Assayag subiu ao palco emocionada para relembrar seus momentos marcantes junto com o ex-tuxaua Gil Gonçalves. A Dona Camé Reis e Chica Biriteira também foram chamadas ao palco, ambas senhoras que marcaram a história de luta de uma época que se fazia quermesse para arrecadar recursos para colocar o Caprichoso nas ruas. O grupo Azul e Branco abriu a Festa entoando toadas antológicas de grande sucesso.

Os compositores Ronaldo Barbosa, Simão Assayag, Carlos Pato, Raimundinho Dutra, Carlos Paulain e Chico da Silva foram citados em homenagem a todos os compositores que fizeram e fazem parte da história do Centenário. O cantor e compositor Chico da Silva cantou a toada “Meu Amor é Caprichoso”, que segundo ele, tocou o coração da nação azul e branca.

A diretoria do Caprichoso presenteou com uma estatueta simbólica algumas personalidades da história do Boi da Estrela. Acinélcio Vieira, representando os fundadores, Raimundinho Dutra representando os compositores, Karú Carvalho representando os artistas, sendo que mais de 100 personalidades foram agraciadas com a estatueta.

Um dos levantadores de toadas da nova safra do Touro Negro, Edmundo Oran comandou os parabéns ao Caprichoso juntamente com o levantador de toadas David Assayag. Em seguida o mestre de cerimonias e apresentador oficial Júnior Paulain deu sequência à festa chamando as lendas vivas do Centenário David Assayag e Arlindo Júnior.

Os itens femininos também fizeram parte da festa, Maria Azêdo, Rayssa Tupynambá, Brenna Dianna, e a jovem Tayara Xavier que representou a sinhazinha da fazenda mostraram graça, leveza e beleza a festa do Centenário, assim como o Pajé Waldir Santana e o aniversariante , o Boi Caprichoso.

Centenas de pessoas se emocionaram com os versadores que representaram toda a história do azul e branco, Mestre Machado que marcou nas décadas de 70 e 80 com voz mansa e cadenciada levou a galera ao arrepio a tirar o primeiro verso de uma sequência que teve a participação de Rei Azevedo, lembrando a época em que o Boi era colocado na Rua Cordovil na responsabilidade de seu Luiz Pereira. A madrugada foi trans passada pelo ecoar do berrante de Prince do Boi, em seguida Edmundo Oram finalizou o momento.

David Assayag, Renato Freitas e Arlindo Junior voltaram ao palco para o delírio da nação azulada. A festa foi finalizada com a participação da banda Canto Parintins.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.