Bandas garantiram a alegria dos foliões nas ruas de Manaus

Foliões lotaram o Boulevard Alvaro Maia

 

Foliões lotaram o Boulevard Alvaro Maia
Foliões lotaram o Boulevard Alvaro Maia

O fim de semana foi de multidões   ruas da cidade pulando  e dançando fantasiados  e mascaradas, por toda as zonas da capital, com o carnaval promovido por dezenas de bandas e blocos, com uma severa fiscalização das autoridades,. O transito sofreu várias interdições para não atrapalhar a  folia.

Ao som de muito samba, a Banda Boulevard reuniu centenas de foliões na Zona Centro-Sul de Manaus, neste domingo (31). Em 2016, a banda completou 29 anos de história e fez homenagens à capital amazonense, que neste ano recebe partidas do torneio de futebol dos Jogos Olímpicos.

Quando os sons dos tamborins ecoaram, uma multidão já ocupava trechos da Boulevard Álvaro Maia. As apresentações das atrações do evento começaram às 16h. Na 29ª edição da Banda do Boulevard o tema foi “Manaus: minha medalha é amar você!”. A temática faz referência à participação da capital amazonense nas Olimpíadas.

A folia carnavalesca começou ao som da Banda Bem Brasil, com os sucessos de antigos carnavais. Em seguida, foi a vez dos 50 ritmistas da bateria da escola de Samba Balaku Blaku esquentar o público.

O show mais esperado foi da Bateria da Banda do Boulevard. Mestre Didi Redman comandou a bateria com 79 músicos e três passistas, que animaram os foliões no evento integrante da programação do Carnaval de Manaus.

Também animaram o público as baterias das escolas de samba Reino Unido e Vitória Régia. O grupo Anjinhos do Boulevard se apresentou.

Uma das bandas de rua mais tradicionais da capital, a Banda do Boulevard surgiu em fevereiro de 1987 e foi fundada por moradores da avenida.

“Em todo esse tempo, a banda mudou muito. Se fortaleceu como um instrumento de divulgação da cultura da nossa terra. Por isso que todos os anos a banda tem um tema vinculado ao Boulevard e a cidade de Manaus ou ao Amazonas”, ressaltou o presidente da banda, Manoel do Carmo Chaves Neto, o “Maneca”.

O espaço da avenida foi dividido por foliões das mais diversas idades. Grupos de amigos, familiares, namorados e até avós com seus netos aproveitaram a festa.

A técnica de enfermagem Gracilene Travessa, de 50 anos, levou a neta Maria Clara, de 5 anos, para brincar o carnaval. “Eu sempre venho para a banda do Boulevard, gosto muito da festa, da alegria do carnaval. Antigamente eu ia em todas as bandas, não perdia uma. Agora que já sou vovó trago minha neta para conhecer a festa”, afirmou.

Olimpíada

A organização do evento estima que mais de 130 mil pessoas aproveitem a festa. Um contingente de 350 policiais militares fez a segurança dos foliões .O Tema  O presidente, Manoel do Carmo, explicou que, mais que citar a realização dos Jogos Olímpicos em Manaus, a banda buscou fazer uma homenagem aos presidentes dos times de futebol amadores das décadas de 1950 e 1960.

Desta forma, o trabalho dos mestres Duca Brito, João de Oliveira e Irque Barbosa foi lembrado pelos fundadores da banda.

Bhaixa da Hégua

A égua mais famosa do Brasil
A égua mais famosa do Brasil

Antes de qualquer coisa, o samba da banda e a banda é uma declaração de amor a cidade de Manuas. Buscamos os time amadores de Manaus e personificando nas pessoas de seus presidentes, pessoas que amavam o esporte. Estamos dando voz e visibilidade para eles, porque a prática deles tem tudo a ver como espírito olímpico”, afirmou.

no tradicional bairro do educandos, a alegria carnavalesca foi comandada pela da Banda da Bhaixa da Hégua aconteceu neste domingo (31) e agitou a noite dos moradores e visitantes do bairro. Cerca de 20 mil pessoas prestigiaram a festa, segundo estimativa da organização do evento.

Às margens do Rio Negro, o público dançou ao ritmo da banda Tentação que cantou hits novos e antigos.

Esquenta da Bica

Fazendo sátiras de personagens conhecidos do cenário político atual, a Banda Independente da Confraria do Armando (Bica) agitou o público neste sábado (30). Em 2016, A banda comemora 30 anos de muita festa e irreverência.

Tradicionalmente realizada na Rua 10 de Julho, no Centro de Manaus, a Bica trouxe o seguinte tema: “Bar do Armando é patrimônio cultural, mas continua metendo a Bica em político lalau”.

Roberto Carvalho, de 45 anos, é genro do fundador da banda e um dos organizadores da festa. Em entrevista ao G1, a preparação ocorre desde novembro de 2015.

“A gente está se preparando pra essa festa desde novembro  para que hoje esteja tudo perfeito. Tá tudo pronto, a gente tá feliz, a gente tá animado. Venham pra cá que vai ser muito animado e estamos todos esperando para brincar o carnaval da melhor maneira possível”, contou.

Segundo Carvalho o tema criado pelos compositores da Bica reflete acontecimentos importantes do ano de 2015. Além disso, o tema é homenagem ao Bar do Armando, que se tornou patrimônio cultural.

A tradicional Banda da Bia, no " esquenta"
A tradicional Banda da Bia, no ” esquenta”

A bateria do Grêmio Recreativo Escola de Samba Reino Unido da Liberdade abriu o evento com muito samba e animou centenas de brincantes que chegaram cedo à festa. Como é o caso de Marina Paiva, 60 anos.

Ela participa há dez anos da banda e diz que só irá deixar de ir para a folia quando chegar ao fim da vida.

“Eu prefiro a Bica por ser um ambiente tranquilo, não tem briga nem nada. Minha família toda está vindo pra cá pra curtir junto. Não sei que horas vou embora. Chego cedo pra aproveitar desde o início”, relatou.

Amazonianarede

 

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.