Vasco é o melhor no futebol carioca: Campeão

Vasco o melhor do Rio, campeão carioca
Vasco o melhor do Rio, campeão carioca
Vasco o melhor do Rio, campeão carioca

Rio – Doze anos depois, o Maracanã é do Vasco novamente. A equipe comandada pelo técnico Doriva venceu o Botafogo por 2 a 1, neste domingo, e voltou a conquistar o Campeonato Carioca – título que não vinha desde 2003. No resultado agregado, os vascaínos venceram por 3 a 1, pois ganharam o primeiro jogo da final por 1 a 0, na semana anterior.

Com uma postura cautelosa, a equipe vascaína conseguiu suportar as investidas do time botafoguense e soube atacar no momento certo para garantir a taça. Autor do primeiro gol, Rafael Silva foi a aposta de Doriva para o jogo, Gilberto, destaque do time neste início de ano, marcou o segundo. O gol de honra do Botafogo foi de Diego Jardel.

A conquista marca o retorno do Vasco à elite do futebol nacional. O time retorna este ano para a primeira divisão do Campeonato Brasileiro. Marca também o regresso do polêmico Eurico Miranda à presidência do clube, que após a vitória fez a volta olímpica com uma faixa com a inscrição “O respeito voltou”.

Nos arredores do estádio antes do início da partida, houve um pequeno tumulto entre membros de organizadas botafoguenses, que brigaram entre si, atrasando a entrada dos demais torcedores. Na arquibancada do setor norte, destinada exclusivamente ao Botafogo, foram registradas algumas discussões causadas pela entrada indevida de vascaínos no local.

O clássico bateu o recorde de público no Brasil em 2015. Ao todo, 66.156 pessoas protagonizaram uma festa imensa no estádio. Nos dois lados, grandes mosaicos foram ostentados pelas torcidas.

No vascaíno, se destacava a inscrição “o Maraca é nosso desde 1950”, em referência ao título estadual conquistado pelo Vasco no ano de inauguração do estádio. Na parte rival, o mosaico de listras pretas e brancas carregava a inscrição “Somos campeões!”.

Com obrigação de vencer, o time do técnico René Simões entrou em campo impondo forte pressão nos 15 minutos iniciais e teve chance clara de abrir o placar em jogada de Bill. O jogador recebeu livre na área para bater, mas foi bloqueado por Martín Silva, que fez grande defesa.

O Botafogo encontrava mais facilidade para atacar pelo lado esquerdo com Rodrigo Pimpão, melhor jogador botafoguense na primeira etapa. Surpresa na escalação para esse jogo, o lateral Luís Ricardo foi escalado no meio, mas não conseguia criar. O time passou a abusar dos chutões e deixou a equipe de São Januário entrar no jogo.

O Vasco, por sua vez, reforçou a marcação no campo de defesa, tentando resistir ao ímpeto do adversário. Descontente com o desempenho do meia Marcinho na primeira partida da final, Doriva efetivou Rafael Silva no posto de criador de jogadas de sua equipe e sua decisão se mostrou acertada.

O jogador deu mais velocidade ao meio campo vascaíno e foi o autor do gol vascaíno, aos 44 minutos. Após receber ótimo passe de Guiñazu, Rafael Silva bateu cruzado para marcar.

Após o intervalo, o Botafogo foi para o “tudo ou nada” e lançou o time inteiro para o ataque. A equipe tentava sufocar os rivais, mas carecia de organização e continuava insistindo nos chutões.

A entrada dos apoiadores Sassá e Diego Jardel no lugar de Luís Ricardo e Tomas, respectivamente, deu novo ritmo à equipe, que passou a atacar com mais qualidade. Em uma investida, aos 29 minutos, a bola sobrou na área para Jardel, que empatou o jogo.

O Botafogo seguiu pressionando até os últimos minutos, mas nos acréscimos tomou um golpe fatal. Depois de um contra-ataque, Gilberto recebeu na área e “matou o jogo” virando para o Vasco e liberando a torcida para, enfim, soltar o grito de “É campeão!”.

Globo Esporte

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.