Vacinação contra a Paralisia Infantil termina nesta sexta-feira

11-12sextaManaus – A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite encerra nesta sexta-feira, 12, na capital. Manaus ultrapassou a meta de vacinação e já imunizou 100,41% do público previsto, protegendo 161.503 crianças contra a paralisia infantil.

A da tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) ficou com 65,39%, com 91.714 crianças imunizadas. As unidades ainda continuarão vacinando até completar a meta.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) alerta que como houve a interrupção de duas semanas da vacinação contra o sarampo, devido à problemas com alergia à lactose, os pais que ainda não levaram as crianças, podem procurar uma unidade de saúde para proteger os filhos contra a doença. “Não podemos deixar que o sarampo chegue a Manaus. No Ceará já são 573 casos de sarampo, onde muitos amazonenses vão passar férias. Por isso, é importante que nossas crianças estejam protegidas contra esta doença. Mesmo com o encerramento da campanha, temos diariamente a vacina nas nossas unidades”, salientou o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto.

Os casos confirmados da doença no Ceará estão distribuídos em 25 municípios. Fortaleza concentra a maioria, com 227 confirmações. Conforme o boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, foram confirmados casos da doença no mês de novembro em Fortaleza e Maranguape. Atualmente, há casos notificados da doença em oito municípios da localidade: Senador Sá, Fortaleza, Granja, Caucaia, Pacajus, Alcântaras, Maracanaú e Sobral.

Além do Ceará, que concentra 93% de todos os casos de sarampo confirmados no Brasil desde dezembro de 2013, também foram registrados 24 casos em Pernambuco, sete em São Paulo e dois no Rio de Janeiro. O Ministério da Saúde considera que há surto de sarampo no Ceará.

Devem tomar a vacina contra o sarampo as crianças que tenham de um a quatro anos, 11 meses e 29 dias. A imunização havia sido interrompida pelo Governo do Estado e Município depois que algumas crianças apresentaram reação alérgica. A Semsa orientou, por meio de nota técnica, todas as equipes de vacinação para que não aplicassem as doses em crianças com histórico de alergia à proteína do leite, com a vacina fornecida pelo laboratório Serum Institutte of India Ltd.

A vacinação para quem não tem alergia é realizada em todas as Unidades Básicas de Saúde convencionais e Policlínicas, das 8h às 17h, menos nas da Estratégia Saúde da Família. Equipes da rede municipal de saúde estão preparadas para fazer a triagem com os pais e responsáveis sobre qualquer histórico de alergia que a criança tenha apresentado ao tomar leite de vaca, como urticária generalizada, edema labial, problema respiratório, estado de choque, entre outros.

Se for identificada alguma criança que tenha alergia à proteína do leite ou qualquer contraindicação à vacina, os pais serão encaminhados para levar o menor para tomar vacina em uma das oito unidades de Saúde que a prefeitura colocou com equipes preparadas para imunizar estas crianças alérgicas, com lote de outro laboratório: UBS Alfredo Campos (Zumbi), UBS Leonor Brilhante (Tancredo Neves), UBS Balbina Mestrinho (Cidade Nova), UBS Armando Mendes (Manoa), UBS Lindalva Damasceno (Tarumã), UBS Leonor de Freitas (Compensa), UBS José Rayol dos Santos (Chapada) e UBS Morro da Liberdade (Morro da Liberdade).

Foto:Assessoria de comunicação

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.