Tremor de terra é sentido em Manaus

Estudantes da Unicel, na av. Djalma Batista, abandonaram o prédio com medo do tremor
Estudantes da Unicel, na av. Djalma Batista, abandonaram o prédio com medo do tremor
Estudantes da Unicel, na av. Djalma Batista, abandonaram o prédio com medo do tremor

MANAUS – O tremor de terra estimado em 7,5 graus, na Escala Ritcher, ocorrido no fim da tarde desta terça-feira (24), na cidade de Iberia, na região peruana de Madre Dios, na fronteira com o Brasil, foi sentido em diversos pontos de Manaus. A informação é do Corpo de Bombeiros e do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS).

De acordo com o tenente Janderson Lopes, do Corpo de Bombeiros, mais de 30 chamadas em diversos pontos de Manaus foram atendidas neste início de noite, incluindo Vieiralves, Ponta Negra, Avenida Umberto Calderaro.

Na Faculdade Martha Falcão|DeVry, os alunos saíram das salas de aulas e ficaram no pátio. “Tremeu muito. Ficamos assustados. As cadeiras saíram do lugar. Em uma sala o quadro caiu e as pessoas ficaram desesperadas”, disse o universitário Anderson Palheta.

Em nota, a Faculdade Martha Falcão|DeVry informou os dois prédios da instituição foram evacuados, atendendo às medidas de segurança recomendadas pelo Corpo de Bombeiros. “A instituição informa ainda que possui funcionários preparados, com curso de Formação Brigadista, além de sinalização e saídas de emergência regulares. Todo o processo ocorreu normalmente e sem incidentes”.

Na unidade 6 do Uninorte, onde ficam cursos como o de Administração e Contabilidade, estudantes, professores e funcionários desceram do prédio e ficaram nas calçadas da Avenida Joaquim Nabuco, no Centro de Manaus. O professor do curso de pedagogia, Rodrigo Tavares, estava dando uma palestra no prédio ao lado e afirmou não ter sentido o tremor.

Com medo, os estudantes, da Martha Falcão, resolveram deixar o prédio (Foto: Saadya Jezine)
Com medo, os estudantes, da Martha Falcão, resolveram deixar o prédio (Foto: Saadya Jezine)

“Estava em uma unidade ao lado da unidade 6, onde nao foi sentido nenhum tremor, mas as pessoas de unidades próximas começaram a vir aqui perguntar se tava tudo bem. Quando sai, vi uma quantidade muito grande de alunos na rua. Estava tomada por alunos. Acho que todos os alunos desceram. Todos estavam confusos, pois não sabiam o que tinha acontecido”, afirmou o professor.

No prédio Portal da Cidade, localizada na Avenida André Araújo, na zona centro-sul de Manaus, os moradores desceram assustados com o tremor de terra. Dono de um apartamento no décimo andar, o arquiteto Sergio Johan kheizer, 53, disse que estava brincando com o neto quando sentiu tudo tremer. “Pedi para ele ficar debaixo da cama e eu e minha mulher fomos verificar o que aconteceu. Foi aí que vimos que todos estavam descendo as escadas. E minutos depois a segurança pediu para que a gente descesse”, afirmou.

Segundo o professor George Sand França, Observatório Sismológico da
Universidade de Brasília (OBSIS) o tremor sentido em Manaus trata-se de um “reflexo de terremoto distante. Como ocorreu a 600km de profundidade acaba sendo sentido em outras regiões”, disse.

Em Santa Rosa do Púrus, município no oeste do Estado do Acre, foram registrados quatro abalos sísmicos. O primeiro, de acordo com o Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo, aconteceu por volta das 14h, com magnitude 4 graus, o segundo ocorreu às 18h50, com magnitude de 7,3 graus, e o terceiro às 19h44, de 4,9 graus. D24AM

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.