Técnicos selecionados pelo projeto Residência Agrária começam a ser capacitados pela Sepror

Manaus – Os 170 técnicos classificados para o projeto Residência Agrária, um dos principais viés do programa Pró-Rural, lançado pelo governador Omar Aziz, começam a ser capacitados na segunda-feira (20), em Manaus. Serão 17 dias de aulas teóricas e práticas durante manhã e tarde, de segunda-feira a sábado, das 8h às 18h, em uma ação coordenada pela Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror).

A solenidade de abertura do curso será às 9h desta segunda-feira no auditório da Procuradoria Geral do Estado (PGE), rua Emílio Moreira, 1308, Praça 14 de Janeiro, zona sul, e vai até 7 de junho.

Os classificados são de 20 municípios do interior. Eles conhecerão desde as políticas públicas do Governo do Amazonas para a Agricultura Familiar; Extensão Rural, Comunicação e Transferência de Tecnologia; Defesa Agropecuária; Legislação Ambiental; Manejo e Interpretação de Instrumentos de Navegação – GPS e Bússola; Primeiros Socorros (teoria e prática); Empreendedorismo; Agroecologia; Elaboração de projetos produtivos; Mecânica de Motor de Popa (teoria e prática); Piloto de voadeira (teoria e prática); entre outros.

As aulas teóricas acontecerão nos auditórios da PGE e da Assembleia Legislativa. As aulas práticas acontecerão na Escola do Centro de Educação Tecnológica (Cetam), Escola da Capitania dos Portos e Píer do Instituto de Desenvolvimento Agroflorestal Sustentável (Idam).

Os classificados enviaram currículo para o projeto até o dia 18 de abril. Em apenas uma semana foram recebidos 600 currículos que passaram por um processo de avaliação, sendo selecionados 170 para as vagas disponibilizadas para o projeto. Os trabalhos já começam a partir de junho.

Os bolsistas de nível médio vão atuar como Técnico Agrícola, Técnico em Agropecuária, Técnico em Piscicultura, Técnico em Manejo Madeireiro, Técnico em Zootecnia, Técnico em Florestas, Técnico em Agroecologia, entre outras de áreas afins. A bolsa de nível médio é de R$ 1.200,00. Os profissionais de nível superior vão ocupar vagas nas áreas de Medicina Veterinária, Agronomia, Piscicultura, Agroecologia, Biologia, Engenharia de Pesca, Engenharia Florestal, Ciências Agrárias, Sociologia, Administração, Serviço Social, Economia, Gestão Ambiental, Antropologia, Ciências Ambientais, Economia Doméstica, Direito, Psicologia, Ciência Política, e áreas afins. A bolsa para o nível superior é de R$ 2.400,00. Pelo edital, os candidatos deveriam ter disponibilidade para residir em outros municípios do Estado, disponibilidade para viajar e registro profissional em sua área.

De acordo com o secretário de produção rural do Amazonas, Eron Bezerra, os bolsistas vão atuar como agentes de transferência de tecnologia em cada uma das 10 linhas do projeto Residência Agrária (juta e malva, borracha, aquicultura, manejo madeireiro, culturas alimentares, fruticultura, horticultura, pecuária sustentável, avicultura e organização social e mercado).

Residência Agrária – O Residência Agrária/Pró-Rural é um programa de bolsas e auxílio financeiro, criado pela Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror) em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) e a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), voltado para a difusão de novas técnicas de produção sustentável resultantes de pesquisas científicas e tecnológicas, que ajudarão a alavancar a produção rural, o crescimento econômico, a conservação ambiental e a melhoria da qualidade de vida da população dos municípios do interior do Estado do Amazonas.

(Agecom) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.