Sinetram apresenta propostas a rodoviários de Manaus

Greve diferente
Greve diferente

Manaus – O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), se reuniu na manhã desta terça-feira (22), com membros do Sindicato dos Rodoviários, a Superintendência Municipal dos Transportes (SMTU) e o Ministério Público do Trabalho (MPT), para mais uma rodada de negociações visando o acordo da Convenção Coletiva 2014/2015 dos trabalhadores. Os sindicalistas, mais uma vez, não aceitaram as propostas e prometem fazer catraca livre nesta quarta-feira (23).

De acordo com o presidente do Sinetram, Algacir Gurgacz, foi apresentada uma proposta linear de 6% de reajuste, ou seja, a mesma porcentagem para a cesta básica, salário e tíquete de refeição, mas a proposta novamente não foi aceita pelos rodoviários.

“Nós mantemos a proposta de 6% no salário, aumentamos a cesta básica para R$ 195 e mais 10% no tíquete refeição e no lanche. Nossa planilha foi reajustada e o limite que nós chegamos para esse aumento foi os 6%, pois este ano não teremos reajuste da tarifa. Eles mais uma vez recusaram e prometeram bagunçar o sistema. Nosso trabalhador e a população não merecem ficar no meio dessa política dos sindicalistas”, informou.

Ainda de acordo com Gurgacz, o Sinetram vai entrar com uma ação judicial no Tribunal Regional do trabalho (TRT), para que a operação catraca seja considerada ilegal e que os rodoviários sejam multados em R$ 10 mil por dia e por ônibus, caso seja comprovado a catraca liberada.

“Quem vai pagar o diesel usado nos veículos e os funcionários que vão trabalhar? Esse procedimento é crime de apropriação indébita. Continuamos abertos à negociação e esperamos resolver tal situação, sem que a população e os colaboradores sejam prejudicados”, finaliza.

Fonte: Ascom – Foto: Sérgio Costa

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.