Sinetram aciona sindicalistas no Ministério Público

(Foto: Divulgação)

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) protocolou nesta segunda-feira, 28, nos ministérios púbico do Trabalho e do Estado, duas representações contra o Sindicato dos Rodoviários, em virtude das constantes paralisações ocasionadas pelo sindicato dos trabalhadores em 2013.

No documento protocolado no Ministério Público do Trabalho (MPT), o Sinetram pede a instauração de um inquérito civil para apurar as condutas ilícitas dos sindicalistas que impediram os trabalhadores de deixar as garagens e cumprir seu trabalho. No Ministério Público Estadual (MPE), foi protocolado um documento pedindo providências quanto ao prejuízo causado aos usuários durante os movimentos ilegais.

Segundo dados do Sinetram, nos dez meses de 2013, ocorreram nove paralisações em diferentes empresas de transporte coletivo de Manaus. Nenhum dos movimentos ocorreu de acordo com a lei de greves, que estabelece, dentre outras regras, assembleia geral entre os trabalhadores 72 horas antes do movimento, notificação às empresas e aos usuários sobre a paralisação e sem nenhuma pauta específica que justifique tal paralisação.

De acordo com assessor jurídico do Sinetram, Fernando Borges, o sindicato patronal, preocupado com os movimentos ilegais, decidiu tomar a medida para inibir transtornos à população que depende do sistema de transporte coletivo.

“Os membros do Sindicato dos Rodoviários chegam às garagens sem qualquer motivo e impedem os ônibus de sair. Eles não querem saber da população que utiliza diariamente o transporte vai ser prejudicada ou não. Além disso, não apresentam nenhum documento comprovando que a greve seja legal”, disse Borges.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.