Sempab discute política publica de pescado no município

Manaus – Uma reunião com órgãos ligados ao setor primário foi realizada nesta quinta-feira, 2, na Secretaria Municipal de Empreendedorismo e Abastecimento (Sempab).

A intenção foi discutir a viabilização da construção de uma política municipal do setor de pescado e solucionar problemas ligados ao desembarque e armazenamento.

Essa é a primeira de muitas reuniões que acontecerão na Sempab com o intuito de solucionar problemas como desperdício de pescado na entressafra, período em que a oferta é maior que a procura. Também foram discutidos assuntos como educação ambiental para os pescadores, cuidados no desembarque e aproveitamento do pescado excedente.

“A atual administração vai enfrentar esse desafio, buscando compartilhar as ações com os demais órgãos competentes, instituições e sociedade em geral. Os governos passados não trataram a questão como deveriam, por isso existem tantos problemas. Nós vamos discutir daqui pra frente como melhorar o setor e criar uma política de médio e longo prazo”, afirmou o secretário da Sempab, Jefferson Praia.

Participaram da reunião representantes do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional do Amazonas (Consea/AM), Departamento de Vigilância Sanitária (Dvisa), Batalhão Ambiental, Federação dos Pescadores do Amazonas (Fepesca), Secretaria Executiva de Pesca e Aquicultura (Sepa) e empresários do setor frigorífico.

Os vereadores Junior Ribeiro e Alonso Oliveira também participaram da reunião e colocaram a Câmara municipal à disposição para que a discussão ganhe força e possa acabar com o desperdício de peixe. “Estamos juntos pela mesma causa. O que for preciso fazer para amenizar está situação vamos fazer”, disse Junior Ribeiro.

Ocupação do terminal pesqueiro

Outro ponto discutido na reunião foi a ocupação do Terminal Pesqueiro de Manaus, nesta quinta-feira pelos pescadores, que usaram o espaço para o desembarque dos seus produtos.

A ocupação foi realizada de forma pacifica. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), que tem o domínio do local, entrou em acordo com a Fepesca e os pescadores poderão utilizar a balsa para desembarque do pescado. “Ganhamos um local novo, em boas condições e com espaço maior que o anterior”, disse Walzenir Falcão.

O secretário disse que o papel da Prefeitura nesse momento continua sendo o mesmo, que é o de orientar os pescadores quanto ao desperdício, colocar à disposição caminhões para transportar o pescado para outros bairros para serem comercializados, além de comprar uma parte desse excedente.

“A Prefeitura está fazendo seu papel, mesmo porque é o que nos cabe nesse momento. Estamos esperando o repasse do terminal para poder tomar providencias de funcionalidade do local”, disse.

Jefferson Praia informou que o Dnit está repassando o controle do terminal pesqueiro para a Secretaria da Pesca e Aquicultura que, por sua vez, irá repassá-lo à Prefeitura de Manaus. Ainda não há previsão de quando o processo deve ser concluído.

A Sempab vai continuar atuando na balsa, de forma a orientar os pescadores a trazer para o consumo da população apenas o pescado maior que 20 centímetros, permitido por lei. A secretaria também estuda realizar uma fiscalização com todos os órgãos envolvidos direta e indiretamente na comercialização de pescado na balsa pública de desembarque de peixe.(Semcom)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.