Semed poderá anunciar mais cinco creches novas no 2º semestre

 

Katia
Katia Schweickardt. titular da Semed

Manaus, AM – A Secretaria Municipal de Educação (Semed) pretende inaugurar cinco creches este ano caso haja aumento na receita do município, segundo a titular da pasta Kátia Schweickardt. Uma creche está confirmada para ser inaugurada neste mês.

A capital conta atualmente com um total de 12 creches municipais, sendo quatro conveniadas. Em entrevista ao Bom dia Amazonia a secretária falou sobre índices de educação, gestão da rede municipal em tempos de crise econômica e segurança das unidades.

De acordo com a Semed, a Creche Municipal Maria Luíza da Conceição SiIva será inaugurada no dia 21 deste mês e irá funcionar na Avenida Itaúba, bairro Jorge Teixeira. A unidade irá atender em torno de 170 crianças e possui uma estrutura com 8 salas de atividades, refeitório, brinquedoteca, entre outras áreas.

De acordo com Kátia, a prioridade da pasta neste ano é tentar manter a estrutura da rede em funcionamento e com qualidade. A inauguração de outras novas unidades dependeria do movimento de receita.

“Temos dívidas para administrar. Cada creche inaugurada representa R$ 3,5 milhões a mais no orçamento. Estamos trabalhando junto com a Secretaria de Finanças e faremos mais se a receita aumentar. Se a economia se tornar pungente, inauguramos mais cinco [creches] até o final do ano. Pelo que estamos vendo, a crise ainda vai levar um tempo para ser debelada, então temos responsabilidade fiscal, temos que continuar funcionando com austeridade”, disse a titular.

Trabalho de gestão

Na segunda-feira (13), o reajuste de 9,5% dos servidores da Semed foi aprovado pela Câmara Municipal de Manaus e sancionado pela Prefeitura. Segundo a secretária da Semed, a medida segue um trabalho de gestão baseado em descritores e índices. Kátia informou que o município conseguiu usar 100% da verba do  Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) para a folha de pagamento dos professores.

“Já que eu tenho descritores mostrando que o mais impacta a educação é o professor, demos foco nisso. Um professor valorizado e motivado supera até graves problemas de infraestrutura.

Não adianta focar somente nos problemas de infraestrutura se o meu descritor diz que eu se eu tiver um professor motivado aquele problema se torna menor. Demos aumento acima da inflação no ano passado, esse ano temos reajuste 9,28%, enquanto o Rio de Janeiro sequer está pagando seus professores e Porto alegre também se encontra com dificuldades”, disse.

Infraestrutura

Com mais de 500 escolas na rede municipal de ensino, a secretária da Semed declarou que problemas de infraestrutura estão sendo tratados por meio de um sistema de otimização de recursos, o que tem amenizado prejuízos quanto a paralisação de atividades em unidades.

Segundo Kátia, o sistema prioriza demandas urgentes das escolas. “As escolas colocam no sistema o que elas estão precisando, seja a troca de um ar-condicionado, fiação, ou uma torneira e acompanha quando o técnico recebe, quem vai atender e o tempo que vai levar, se vai ser logo, se precisa da aquisição de algum material, ela vai saber quando então ela vai poder se programar  para corrigir aquele problema. Essa é uma medida de otimização”.

A expectativa e que Manaus, tenha mais cinco creches municipais no 2º semestre.
A expectativa e que Manaus, tenha mais cinco creches municipais no 2º semestre.

O Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) também tem sido outra medida para tentar reduzir danos na infraestrutura. “Essa verba pode ser administrada pelas unidades junto aos conselhos escolares. Por meio de índices que mostram o que é mais prioritário, as escolas conseguem resolver o problema sem nossa assistência. O que há um ou dois anos resultava em paralisação de 60 escolas, hoje apenas algumas ficam paralisadas em 1 ou 2 dias”, apontou a secretária.

Ainda segundo Kátia, o ensino tem recebido atenção maior do município do que a infraestrutura. “A sociedade precisa entender que a infraestrutura impacta sim, mas não é o que garante educação de qualidade. Em 2013, apenas 69% do currículo escolar era cumprido. Ano passado, cumprimos 87%, e a meta desse é 100%. Reduzimos o abandono escolar em 57% e também a distorção ano e série. Não é só infraestrutura, é gestão”, ressaltou.

Segurança

Sobre problemas de segurança nas escolas da rede municipal, a titular da Semed declarou que a maioria dos casos ocorre fora das unidades de ensino e que a secretaria tem trabalhado no caso com os órgãos de segurança.

“Temos 200 escolas em áreas consideradas perigosas na cidade. Desde que assumi a pasta, busquei a Polícia Militar e a Secretaria de Segurança para chamar a responsabilidade para o que era devido, e patrulhas são feitas em horários e áreas consideradas violentas. Mas, temos um problema de violência de uma grande cidade”, disse.

O Centro de Operações de Segurança Escolar (Cose) é o sistema de câmeras e alarmes que monitora as escolas. Segundo Kátia, o Cose reduziu o número de furtos dentro das escolas, mas não na área externa próxima às unidades. “O problema é quando o professor é roubado, chegando para dar aula ou indo para a parada de ônibus, pois isso causa transtorno. Estamos trabalhando com os órgãos de segurança para reorganizar rondas nos bairros. As escolas sofrem muito com o entorno delas”.

Além do Cose, a Semed tem agentes de portaria em 160 unidades. De acordo com a assessoria de comunicação, ainda não há previsão de contratação de novos agentes para as unidades restantes.

Amazonianarede-Bom Dia Amazonia

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.