Sem greve: Rodoviários e patrões chegam a acordo e sistema não para

Amazonianarede – Semcom

A Prefeitura de Manaus impediu mais uma greve no sistema de transporte coletivo. A decisão de suspender a paralisação saiu na noite desta terça-feira, às 21h, logo depois que o prefeito Arthur Virgílio Neto se reuniu com dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário e com o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Manaus (Sinetram), Algacir Gurgacz. Em documento assinado pelas partes, ficou definido o sistema funcionará normalmente na manhã desta quarta-feira.

De acordo com Arthur Neto, os trabalhadores queriam paralisar o sistema para esperar o julgamento de uma ação trabalhista que será apreciada nesta quarta-feira (20) no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), em Manaus. Pelo acordo firmado na sede da Prefeitura, ficou definido que o Sindicato dos Rodoviários e os empresários acatarão o que ficar decidido no tribunal, sem prejudicar os usuários do sistema na cidade.

“A greve sempre é o último recurso que o trabalhador deve procurar. Vou continuar trabalhando a favor de todos. O morador de Manaus não pode ser impedido de usar os ônibus, os trabalhadores do sistema não podem ser penalizados com decisões que os afetem negativamente e os empresários não podem ter perdas.

Conversando chegamos a um denominador comum”, disse o prefeito Arthur Neto.

De acordo com o sindicalista Josildo Oliveira, a paralisação só foi suspensa porque um canal direto de diálogo foi aberto pela Prefeitura de Manaus. Ele se comprometeu a procurar o prefeito Arthur Neto sempre que os rodoviários se sintam prejudicados de alguma forma.

“Decidimos assinar o documento para impedir a greve porque confiamos no prefeito. A ação que analisa uma série de pontos, como horas-extras, pagamento antecipado de férias e outros pontos será julgado nesta quarta-feira no TRT. Queríamos esperar a decisão, mas depois de conversar com Arthur Neto ficou decidido que vamos acatar o que a Justiça Trabalhista disser”, afirmou Josildo.

O presidente do Sinetram, Algacir Gurgacz, disse que a partir de agora vai ter um contato direto com os trabalhadores e chegou a fazer uma sugestão: os problemas de cada empresa do sistema serão tratados de forma individual. “Antes discutíamos tudo de uma vez só. Mas cada empresa tem sua peculiaridade. Então queremos sentar com os trabalhadores e conversar sobre cada ponto”, afirmou.

Greves

Esta é a segunda greve no sistema de transporte que é impedida pelo prefeito Arthur Neto em 48 dias. Anteriormente, os trabalhadores também planejavam parar o sistema em virtude de questões trabalhistas, mas depois de diálogo o sindicato acabou cedendo aos apelos. “É grave demais paralisar a cidade por questões que devem ir para a mesa do diálogo”, disse o prefeito.

Na última quarta-feira, o prefeito também impediu uma greve dos trabalhadores do setor de vigilância.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.