Secretaria de Saúde emite alerta contra vírus chikungunya em Manaus

Mosquito transmissor do vírus
Mosquito  transmissor do vírus
Mosquito transmissor do vírus

Manaus – A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) informou, na segunda-feira (4), que Manaus está em alerta contra a transmissão do vírus Chikungunya. A Prefeitura disse que lançou um Plano de Contingência para combate ao vírus.

Quatro casos de transmissão autóctone (local) foram registrados na primeira quinzena de julho. De acordo com a Semsa, os quatro casos registrados guardam testes realizados pelo Instituto Evandro Chagas para oficialização do resultado e notificação ao Ministério da Saúde. Outros 21 casos suspeitos estão sob investigação epidemiológica ou laboratorial.

Conforme a Semsa, um alerta técnico será enviado a partir desta semana a todas as unidades básicas, orientando os profissionais de Saúde a suspeitarem de Chikungunya ao atenderem pacientes febris.

O Plano de Contingência define quatro níveis de atenção à doença, considerando fatores epidemiológicos, como ocorrência de casos importados ou autóctones e locais de transmissão.

“Manaus estava no nível zero porque até agora haviam sido registrados apenas casos importados, ou seja, de pessoas que contraíram a doença em outras localidades. Com os primeiros casos de transmissão local, passamos ao nível um de atenção e estamos intensificando o combate ao mosquito”, explica o secretário municipal de saúde, Homero de Miranda Leão Neto, por meio da assessoria.

Informações sobre a situação do vírus em Manaus passam a ser discutidas semanalmente por um Grupo de Trabalho montado especificamente para tratar do controle e monitoramento da febre Chikungunya na capital, segundo informou a Semsa.

LIRAa A Secretaria informou ainda que o Levantamento Rápido do Índice de Instação por Aedes aegipty (LIRAa) é uma das ferramentas usadas pela Semsa para avaliar os riscos de transmissão do Chikungunya.

Dados do LIRAa mais recente, realizado em maio, apontam 16 bairros da capital como prioritários para a vigilância. Nestas localidades, as ações de educação em saúde serão reforçadas, envolvendo, além de residências, pontos comerciais, centros de convivência, praças de alimentação e feiras populares. O objetivo é sensibilizar os moradores para reduzir a infestação de mosquito e informar sobre sinais e sintomas causados pelos vírus da dengue, Chikungunya e Zika. Em outubro, a Semsa fará novo levantamento para avaliar os resultados. Chikungunya em Manaus Os primeiros quatro casos autóctones de Chikungunya são de moradores da zona Oeste de Manaus.

Pessoas febris ou com histórico recente de febre e outros sintomas compatíveis com a doença foram submetidas a testes clínicos e laboratoriais, descartando a existência de outros doentes naquela região. Os outros casos suspeitos estão distribuídos em bairros da zona Norte, Sul e Leste. Em relação aos casos importados (pessoas que contraíram a doença em outros locais), Manaus tem 11 casos confirmados.

Amazonianarede-Semcom

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.