Secretaria de Inteligência da SSP-AM apreende 27 quilos de maconha trazidos de Porto Velho pela BR-319

Amazonianarede – Agecom

Manaus – A Secretaria-Executiva-Adjunta de Inteligência (Seai) da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) aprendeu cerca de 27 quilos de maconha e prendeu três pessoas por tráfico de drogas, durante operação iniciada no último sábado, dia 9 de fevereiro, e concluída na manhã deste domingo, dia 10. A droga foi transportada de motocicleta por meio da BR-319 (Manaus-Porto Velho).

De acordo com o secretário da Seai, Thomaz Augusto Vasconcelos Dias, a ação desarticulou uma quadrilha de traficantes que atuava na rota Mato-Grosso, Porto-Velho e Manaus. A apreensão da droga e prisão dos três suspeitos ocorreu, sábado pela manhã, dentro de uma balsa que fazia a travessia Careiro da Várzea-Manaus. O secretário explica que a maconha, avaliada em cerca de R$ 40 mil, foi trazida de motocicleta pela BR-319, conduzida pelo preso Jeferson dos Santos Sá, 30, tendo Manaus como destino final.

A Seai começou a investigar a atuação da quadrilha e descobriu, por meio de investigações, que Jeferson estava transportando a droga com destino a Manaus e que entregaria a encomenda para Girlan Siqueira de Figueiredo, 20, e Rodrigo Silva de Carvalho, 27, no município de Careiro Castanho. “Vindo pela BR-319, depois da cidade de Humaitá, o município de Careiro Castanho é o mais próximo de Manaus. A ideia da quadrilha foi entregar a droga lá, por acreditar que o local não teria fiscalização”, informou o secretário.

De acordo com o secretário da Seai, a quadrilha optou por trazer a droga por meio da BR-319 por se tratar de uma estrada com poucas condições de trafegabilidade e sem fiscalização. Thomaz afirmou ainda que, em depoimento, Jeferson disse ser a segunda vez que ele transportou drogas utilizando a estrada. Por cada viagem, ele recebia R$ 3 mil, em dinheiro.

De acordo com levantamento da Seai, os três presos já respondem pelo crime tráfico de drogas: Rodrigo estava em liberdade provisória, Gileno responde a processo por posse de entorpecente e Jeferson está em liberdade condicional há quatro meses, depois de cumprir parte da pena por tráfico de drogas e estelionato no Presídio de Urso Branco, em Porto Velho. Eles vão responder pelo crime de tráfico de drogas e já foram encaminhados para as unidades prisionais. 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.