Sábado (19) será o dia “D” de combate ao Aedes aegypti

Semsa monta estratégia para sábado, dia D de combate ao Aedes aegypti
Semsa monta estratégia para sábado, dia D de combate ao Aedes aegypti
Semsa monta estratégia para sábado, dia D de combate ao Aedes aegypti

Manaus – Médicos e enfermeiros que atuam na Estratégia Saúde da Família, na zona Sul de Manaus, estiveram reunidos nesta segunda-feira, 14, para coordenar as ações que serão realizadas no próximo sábado, 19, quando acontecerá o Dia “D” de Combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da Dengue, da febre Chikunghunya e do Zika vírus.

“Todas as unidades de saúde da rede estarão mobilizadas no próximo sábado, para alertar a população sobre a importância das ações de combate ao Aedes aegypti. É preciso que a população também faça a sua parte mantendo os quintais limpos, livres de possíveis criadouros do mosquito e tomando outras medidas de prevenção”, destacou o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão.

O foco principal das ações da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) é a elaboração de estratégias para evitar que a infecção pelo Zika vírus chegue às grávidas, o que poderia causar a microcefalia nos bebês durante a gestação. A microcefalia é uma malformação congênita, em que o cérebro do bebê não se desenvolve de maneira adequada.

Durante a reunião que aconteceu no auditório da Unidade Básica de Saúde (UBS) Japiim, com os médicos e enfermeiros, foi alertado sobre o fluxograma de atendimento às gestantes com suspeita de Zika vírus. De acordo com o fluxograma, as gestantes que forem atendidas nas Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSFs) ou em Unidades Básicas de Saúde (UBSs), e que apresentarem sintomas para a doença, serão encaminhadas de forma imediata para unidades de referência para atendimento com um médico obstetra.

“O agendamento da consulta será feito pelo profissional de saúde via telefone, diretamente com o diretor da unidade de referência. A meta é garantir a maior agilidade possível no atendimento à gestante, incluindo o acesso aos exames necessários”, explicou a técnica responsável pelo Programa de Saúde da Mulher no Distrito de Saúde Sul (Disa Sul), enfermeira Lúcia Freitas.

O alerta aos profissionais de saúde é quanto à atenção redobrada na avaliação dos riscos existentes na área de atuação de cada equipe da Estratégia Saúde da Família, verificando questões como a existência de terrenos abandonados ou residências fechadas que possam servir como criadouros do mosquito, para que as equipes de Vigilância em Saúde sejam mobilizadas na realização de ações de prevenção.

Amazonianarede-Semcom

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.