Ribeirinhos interioranos do AM começam a sofrer com diarreia e vômito

Doenças começam a aparecer
Doenças começam a aparecer

Silves, AM – Além das milhares de famílias desabrigadas, dos prejuízos na agricultura e pecuária, agora os ribeirinhos castigados pela enchente, começam a sofrer problema de saúde e o fato preocupa as populações e autoridades.
Informações dão conta de que vários casos de diarreia e vômito foram diagnosticados em moradores da Zona Rural do município de Silves, no baixo-Amazonas.

Moradores acreditam que o surto pode ter relação com a cheia do Rio Anebá. Cerca de 70 famílias vivem na comunidade. A Secretaria de Saúde deve fazer exames para constatar se pacientes foram infectados com rotavírus.

A comunidade conta com um posto de saúde. Após o aparecimento dos casos, houve falta de medicamentos para tratar os sintomas apresentados pelos pacientes. Segundo um agente de saúde, a visita de médicos na comunidade só estava agendada para a próxima semana. “Trinta casos comprovados foram aqui. Estão falando que é sobre a água. Eu acredito que seja a água do rio, não a encanada”, disse o agente Rosivan Lima Nogueira.

Um surto de diarreia também afeta moradores de duas comunidades ribeirinhas de Nova Olinda do Norte. Nas últimas semanas, 88 pessoas foram diagnosticadas com a infecção. A água contaminada é apontada como agente proliferador da doença.

As comunidades enfrentam alagamentos por causa da cheia do Rio Madeira. Órgãos estaduais afirmam que iniciaram ações de assistência às vítimas e combate a novos casos de diarreia.

Os primeiros casos da doença foram registrados no dia 13 de março, nas comunidades Santa Luzia e Boa Esperança, que ficam localizadas na Zona Rural da cidade. O local fica no limite entre Itacoatiara e Nova Olinda do Norte e o acesso fluvial dura mais de 45 minutos. Devido à subida das águas do Rio Madeira, as comunidades ficaram isoladas.

Amazonianarede – PMS

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.