Projeto lançado hoje pretende tirar a criminalidade do centro de Manaus

A Prefeitura de Manaus e o Governo do Estado do Amazonas lançaram nesta sexta-feira, o projeto Centro Seguro, que teve início com uma megaoperação de segurança no combate ao crime organizado em hotéis do Centro Histórico de Manaus.

A ação, articulada pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal do Centro (Semc), em parceira com a Polícia Civil (PC), a Polícia Militar (PM) e a Polícia Federal (PF) entre outros órgãos das esferas federais, estaduais e municipais.

A operação foi acompanhada de perto pelo prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, nas primeiras horas desta manhã. “Não basta recuperar a arquitetura, temos que trabalhar arduamente para garantir segurança e a ordem no Centro, para que possamos realmente trabalhar o conceito de requalificar. Nossa população merece ter de volta um Centro bonito e seguro”, afirmou o prefeito.

O prefeito disse ainda que vai lutar para que as ações de hoje não tenham seus efeitos revertidos. “Vou às últimas consequências, se necessário vou à Justiça e a todas as instâncias que se fizerem necessárias para garantir que esses estabelecimentos perniciosos não voltem a funcionar e para que esses prédios sejam incorporados ao projeto de requalificação do Centro”.

Fruto de seis meses de trabalho da Prefeitura e três de investigações policiais, no quadrilátero formado entre as avenidas Joaquim Nabuco, Leonardo Malcher, Luiz Antony e orla do Rio Negro, o Centro Seguro constou em 18 alvos, localizados nas ruas Quintino Bocaiúva e Joaquim Nabuco, entre hotéis e pousadas, uma série de crimes. Entre eles o tráfico e consumo de drogas; prostituição e exploração sexual de crianças e adolescentes; abandono de incapaz; receptação e comércio de material roubado e furtado; e ainda instalações precárias e insalubres.

Dados da Polícia Civil dão conta de que 23 pessoas foram detidas por consumo e suspeita de tráfico de drogas. A Polícia Federal identificou ao menos 20 estrangeiros em situação irregular, entre venezuelanos, peruanos e colombianos. Dois deles foram indiciados por falsificação de perfume. Dos dezoito alvos da operação Centro Seguro, dois deles estavam em dias, oito receberam auto de infração e outros oito foram interditados.

Durante a operação foi desmontado um minilaboratório de refino de cocaína na hospedaria hotel Rio Negro. Entre o material apreendido por suspeita de roubo e furto, a Polícia Civil recolheu, nesses hotéis, 29 cortadores de grama, uma motosserra, um jateador, uma mala e uma bacia com perfumes falsificados, além de 500 chips de telefone móvel de uma única operadora.

A primeira ação contou com o trabalho de 400 pessoas entre eles, 150 policiais civis, dos quais 15 delegados, 30 Polícias Militares, 20 Policiais Federais, 200 servidores da Prefeitura de Manaus e funcionários de outras organizações e empresas parceiras.

Durante a operação, 48 pessoas em situação de vulnerabilidade social foram retiradas pela Semasdh dos locais alvos da operação, entre elas 14 crianças e adolescentes que foram encaminhadas para os serviços de acolhimento Institucional Emergencial, uma família encaminhada à Casa do Migrante Jacamin, quatro para o abrigo Amine Doau e duas inseridas no programa de aluguel social.

Parcerias

“A revitalização do Centro Histórico de Manaus não passa apenas pelas questões urbanísticas. Se faz necessário primeiramente o olhar para o lado social e o combate intenso à criminalidade que se instalou de forma suja nessa região”, disse o secretário, Rafael Assayag. Segundo o delegado geral adjunto, Mário Aufiero, a operação Centro Seguro não para apenas nessa operação, uma vez que a Polícia Civil tem mapeado na região aproximadamente 200 hotéis em condições suspeitas. “A operação Centro Seguro teve como principal êxito a integração de muitos órgãos que puderam cooperar na conquista dos resultados alcançados contra a criminalidade”, observou Aufiero.

Órgãos envolvidos

Municipais:

Gabinete Militar da Prefeitura de Manaus, Defesa Civil Municipal, Guarda Municipal, Secretaria Municipal de Limpeza Pública, Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Secretaria Municipal de Saúde, Departamento de Vigilância Sanitária, Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, Conselho Tutelar Sul II, Secretaria Municipal de Produção e Abastecimento, Secretaria Municipal de Trabalho e Desenvolvimento, Secretaria Municipal de Governo, Secretaria Municipal de Comunicação, Fundação Municipal de Cultura e Artes, Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano.

Estaduais

Policia Civil, Polícia Militar, Secretaria de Estado de Segurança Pública, Secretaria de Estado da Fazenda, Secretaria de Estado de Assistência Social, Empresa Estadual de Turismo do Amazonas, Corpo de Bombeiros do Amazonas, Agência de Fomento do Estado do Amazonas.

Federais

Polícia Federal, com apoio do Ministério da Justiça, Conselho Nacional de Combate à Pirataria

Poder Judiciário

Tribunal de Justiça do Amazonas

Entidades de Classe

Conselho Regional de Engenharia e Agronomia, Associação Comercial do Amazonas, Câmara dos Dirigentes Lojistas

Empresas

Eletrobras Amazonas Energia, Manaus Ambiental e Net Serviços.

(Fonte: Semcom)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.