Profissionais são capacitados para abordagem diferenciada a usuários de drogas

17-12semsaManaus – Acolhimento. Essa é a palavra chave dos profissionais da rede municipal de saúde para atendimento aos usuários de drogas que procuram as unidades em busca de ajuda.

Nesta terça-feira (16), 1.334 agentes comunitários de saúde, auxiliares e técnicos de enfermagem foram certificados pela Prefeitura de Manaus no curso de capacitação do Projeto Caminhos do Cuidado.

A solenidade aconteceu no auditório Belarmino Lins de Albuquerque, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), e foi aberta pelo secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto. O Projeto Caminhos do Cuidado possui enfoque na área de Saúde Mental com ênfase nos problemas relacionados ao uso de crack, álcool e outras drogas, buscando ampliar as possibilidades das práticas de cuidado, acolhimento e escuta desses profissionais que atuam na Atenção Básica em seus territórios de atuação.

“É uma oportunidade de aprendizado que desmistifica os conceitos preestabelecidos quanto aos usuários de drogas e demais grupos que, na sociedade, são considerados diferentes”, disse Homero, acrescentando que os profissionais, sobretudo os agentes comunitários de saúde, também chamados de ACS, estão em contato direto com a população, indo até o local onde estão e acessando os usuários de drogas nos respectivos territórios.

O projeto foi idealizado pelo Ministério da Saúde, coordenado pela Fundação Oswaldo Cruz (RJ) e Grupo Hospitalar Conceição (RS), executado na capital amazonense pelo Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) em parceria com as secretarias municipal e estadual de Saúde (Semsa e Susam).

A gerente da Rede de Atenção Psicossocial do órgão, Efthimia Haidos, explica que em todo o país já foram capacitados 300 mil profissionais. “Os agentes de saúde representam 80% da nossa rede de atenção. O projeto foi muito bem sucedido. Conseguimos envolver todos os cinco Distritos de Saúde da área urbana. Eles participaram, ativamente, de atividades desenvolvidas em 40h presenciais e 20h dispersivas. Nestas últimas, foram a campo e colocaram em prática uma nova forma de abordagem, mais humana, ao usuário”, frisou.

O enfermeiro Jailson Barbosa, também da Semsa, foi um dos tutores do ‘Caminhos do Cuidado’ em Manaus. Ele fala com entusiasmo sobre o diferencial do mesmo: a metodologia ativa, que construiu o conhecimento a partir da vivência da turma. “Os técnicos sentiram muita diferença em relação a forma que eram capacitados anteriormente. Conseguiram vislumbrar a aplicabilidade no cotidiano profissional e entenderam que além da infraestrutura, o olhar mais humano de cada um é importante para acolher e escutar de forma qualificada”, enfatizou.

Fonte: Semcom

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.