Produtores de Parintins recorrem a Dilma por ponte

Parintins – O sonho da construção de uma ponte ligando a comunidade Vila Amazônia à sede de Parintins está mais próximo de se tornar realidade. Com o anúncio da vinda da presidente Dilma Roussef para o Festival Folclórico de Parintins deste ano, o deputado Tony Medeiros iniciou a coleta de um abaixo assinado.

O documento, que deve conter cerca de 40 mil assinaturas, vai pedir da presidente a construção de uma ponte ligando Vila Amazônia à sede de Parintins. Segundo Tony Medeiros, a obra é um sonho que em breve pode se tornar realidade. “Há décadas fala-se da construção da ponte, mas nunca tivemos oportunidade para solicitar a obra”, explicou Tony. Com a construção da ponte sobre o rio Negro, ligando Manaus ao município de Iranduba, ficou comprovada a viabilidade da construção de pontes cortando os rios da Amazônia. “Antigamente, os críticos falavam que uma ponte cortando o rio Negro era algo impossível”, lembra Tony. “Hoje, com as técnicas de engenharia, a obra se tornou realidade”, acrescentou.

Desde que foi eleito deputado estadual, Tony Medeiros defende a contração da ponte da Vila Amazônia. “Desde meu primeiro dia de mandato, defendo esse projeto em benefício de todos os moradores de Parintins”, destacou.

O abaixo assinado está sendo feito junto aos moradores de Parintins e Manaus. A meta é completar 40 mil assinaturas até o dia 25 de junho e deixar o documento pronto a ser entregue à presidente Dilma.

Tony Medeiros disse que semana passada esteve em Brasília e conversou com senadores e deputados para intermediar o encontro com a presidente Dilma durante o Festival de Parintins. “Vamos entregar o documento e também cobrar a finalização da obra que liga o Baixo Amazonas ao Linhão de Tucuruí”, garante Tony.

A proposta da construção da ponte partiu dos moradores da Vila Amazônia, que há décadas usam barcos, balsas e outros tipos de embarcação para levar produtos agrícolas à sede de Parintins.

Vila Amazônia se destaca nos municípios do Baixo Amazonas pela quantidade e qualidade dos alimentos produzidos. Centenas de famílias de agrícultores cultivam frutas, verduras e legumes que são vendidos nas feiras de Parintins, Barreirinha, Nhamundá, Boa Vista do Ramos, Urucurituba e Maués.

“Com a construção da ponte, o escoamento da produção ficará mais fácil”, explicou o agricultor João Carlos Damasceno. “Os custos com o transporte serão menores, com isso podemos baixar o preço dos alimentos oferecidos aos consumidores”, prevê o agricultor.

Hugo Bronzere/ALEAM
Foto: Divulgação Internet

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.