Primeira delegada do Amazonas conta história de vida em livro lançado no Palácio Rio Negro

A trajetória de vida da primeira delegada da Polícia Civil do Amazonas está registrada em um livro que foi lançado na noite desta quarta-feira (31) no Centro Cultural Palácio Rio Negro, na Zona Sul da capital. Inis Salgado Mattos Lameira, a delegada “Mulher Maravilha”, como era conhecida, apresentou a obra para amigos e convidados, como o Delegado Geral de Polícia Civil, Josué Rocha.

Intitulado “Retrospectiva de Memórias e Saudades”, o livro está em segunda edição e possui relatos e fotografias de fatos da história da aposentada Inis, que além de ser a primeira delegada do Amazonas, também foi a segunda mulher em todo o Brasil a assumir o cargo de autoridade policial. “Esses dois livros lançados por ela contribuirão muito para compor a futura edição do livro sobre a história da Polícia Civil do Amazonas”, antecipou Josué Rocha.

“Na época que eu assumi como delegada havia muita discriminação por ser uma mulher no comando. Eles não queriam aceitar a ordem vinda de uma mulher. Depois que viram que não era o sexo que estava comandando, começaram a me respeitar”, lembra a aposentada. Inis Salgado entrou para a Polícia Civil do Amazonas em 26 de janeiro de 1976 e passou 22 anos na instituição.

Entre as delegacias por onde passou, Inis destaca as Especializadas em Homicídios e Sequestros, de Proteção à Criança e ao Adolescente, dos Direitos do Consumidor e de Ordem Política e Social. “Depois que me aposentei eu decidi iniciar o livro.

Agora tenho a ideia de escrever um livro sobre a minha trajetória dentro da Polícia Civil”, declarou Inis Salgado, que é manauara e há 13 anos mora em Portugal, local de origem da própria família.

“Ela fez um grande trabalho de pesquisa nos acervos, pesquisando raízes desde a vida dos avós e dos irmãos, sempre relacionando com a história vivida pela família com o que se vivia no Brasil e no mundo”, disse Max Carphentier, membro da Academia Amazonense de Letras (ALL) e quem assina o prefácio da obra de Inis Salgado.

Além do lançamento do livro, o Centro Cultural Palácio Rio Negro também foi palco para a exposição de 18 telas com pinturas de autoria de Inis Salgado, a mais antiga feita em 1967. “É surpreendente ver que ela também tem um lado artístico e de escritora, demonstrando que o Policial Civil, apesar do enfrentamento diário contra o crime nas ruas, também tem um lado sensível e emotivo”, enfatizou o Delegado Geral, Josué Rocha, na ocasião.

(Fonte: Ascom)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.